Blog destinado a divulgação da cultura gaúcha como um todo: shows, festivais, cultura, história, curiosidades. Enfim, tudo da cultura gaúcha.


33º Repote da Canção
25ª Pérola em Canto
 
Dias 13 a 15 de abril de 2018
Inscrições até 09/03/2018
São Lourenço do Sul/RS

FICHA DE INSCRIÇÃO

REGULAMENTO 25ª Pérola em Canto

REGULAMENTO 33º Reponte da Canção


REALIZAÇÃO - OBJETIVOS – PARTICIPAÇÃO

Art. 1º - O 33º REPONTE é uma realização da PREFEITURA MUNICIPALDE SÃO LOURENÇO DO SUL, através da Secretaria Municipal de Educação Cultura e Desporto, Coordenadoria de Cultura e Secretaria de Turismo Indústria e Comércio, sob a coordenação da COMISSÃO ORGANIZADORA, referendada pelo Prefeito Municipal.

Art. 2º - O 33º REPONTE realizar-se-á nos dias 13, 14 e 15 de abril de 2018, no GALPÃO CRIOULO do Camping Municipal de São Lourenço do Sul.

Art. 3º - O 33º REPONTE terá apenas a linha Regional, onde as composições devem versar sobre os usos e costumes das lides do campo e galpão, representando as raízes da cultura regional gaúcha, tanto na letra, como no ritmo e instrumentos utilizados.

Art. 4º - As inscrições estarão abertas a partir do dia 05 de fevereiro de 2018, através do site a ser informado oportunamente e serão encerradas no dia 09 de março de 2018.

Parágrafo Único – A triagem será realizada nos dias 16 e 17 de março de 2018.

Art. 5º - Não serão aceitas composições com mais de 05 (cinco) minutos de duração.

Art. 6º - As composições deverão ser inéditas até a apresentação pública no 33º REPONTE, sendo eliminadas em caso contrário.
Parágrafo 1° - Define-se como inédita a composição não divulgada em meios de comunicação de massa ou registrada em disco, cassete, CD, DVD ou similar, assim como redes sociais, podendo ter participado em eventos do gênero.
Parágrafo 2° - A eventual constatação de irregularidade acerca de alguma obra classificada para o certame poderá ser denunciada a Comissão Organizadora, por escrito, até 07 (sete) dias após a divulgação do resultado da triagem.

MÚSICAS CONCORRENTES

Art. 7º - Em caso de inscrição através do site, o concorrente deverá preencher uma ficha de inscrição para cada música, acompanhada da letra e da música.

Art. 8º - As inscrições serão aceitas também diretamente no protocolo da Prefeitura Municipal.
Parágrafo Único - A Comissão Organizadora não se responsabiliza por CDs com erros que impossibilitem a leitura total ou parcial.

Art. 9º - O concorrente que optar por enviar sua inscrição por protocolo deverá enviar uma ficha de inscrição para cada composição, devidamente preenchida e assinada, pelo(s) autor(es) de letra e melodia acompanhada da gravação da música em CD e cinco cópias da letra, sem identificação do(s) autor(es), em envelope lacrado, contendo por fora somente à expressão “REPONTE”, e o título da composição.
Parágrafo 1º - Somente serão aceitas inscrições que utilizarem a ficha de inscrição oficial do evento.
Parágrafo 2º - A(s) obra(s) de autoria de falecido(s) deve(m) estar acompanhada(s) de autorização expressa assinada com firma reconhecida por autenticidade, por um representante legalmente constituído.
Parágrafo 3° - Será vedada a participação de autores de melodia, letra, intérpretes e músicos que possuam parentesco até terceiro grau com integrantes do corpo de jurados.
Parágrafo 4° - Somente será permitida a participação de menores de idade (18anos) no festival (autores de letra e melodia, intérprete e músico), mediante a autorização expressa do respectivo representante legal, a qual deverá ser encaminhada a Comissão Organizadora.

Art. 10º - Serão admitidos no mínimo 04 (quatro) e no máximo 08 (oito) integrantes por grupo, sendo de total responsabilidade do concorrente a seleção dos instrumentistas e instrumentos.
Parágrafo único - Será permitida a participação de grupos com número inferior ao mínimo estabelecido neste artigo. No entanto, a premiação será proporcional à representação, cabendo o equivalente a 25% a cada participante.

Art. 11º - As músicas selecionadas serão comunicadas através do site a ser informado oportunamente e envio de correspondência eletrônica, em tempo hábil, disponibilizando o modelo de autorização para os autores (letra e música), intérprete(s) e músicos que defenderão a composição durante o evento, versando sobre a liberação do uso de imagens captadas para DVD, bem como sobre a inclusão da composição no CD do Festival e outras formas de divulgação pertinentes.
Parágrafo 1º - As autorizações dos autores de letra e música e dos intérpretes selecionados na triagem deverão ter as firmas reconhecidas por autenticidade, e enviadas a Comissão Organizadora do 33º REPONTE, até o dia 30 de março de 2018, sob pena de desclassificação sumária. As autorizações dos músicos, que serão acolhidas durante a passagem de som, estarão
dispensadas do reconhecimento de firmas.
Parágrafo 2º - Ao apresentarem-se, os concorrentes devem portar documento de habilitação emitido pela OMB (Ordem dos Músicos do Brasil), RG e CPF, inclusive quando tratar-se de menor de idade.

Art. 12º - O descumprimento do disposto no Art. 11º e respectivos parágrafos implicará na desclassificação sumária da obra e a sua imediata substituição pela primeira suplente.

SELEÇÃO - PREMIAÇÃO – APRESENTAÇÃO

Art. 13º - Serão selecionados por um CORPO DE JURADOS, composto por 03 (três) integrantes, sendo um Poeta, um Melodista e um Intérprete para avaliação das músicas concorrentes, onde serão selecionadas 14 (quatorze) composições, as quais somente 12 integrarão o DVD do 33º REPONTE.
Parágrafo Único - Cada compositor poderá classificar no Festival somente 01(uma) composição de sua autoria ou em parceria com terceiros.

Art. 14º - Outras quatro (04) composições serão selecionadas em triagem local – 25º PÉROLA EM CANTO, a ser realizado nos dias 13 e 14 de abril de 2018, totalizando 16 (dezesseis) composições, que integrarão o DVD do 33º REPONTE, e concorrerão no dia 15 de abril de 2018 em igualdade de condições.

Art. 15º - A relação das composições classificadas, ordem e data de apresentação no 33º REPONTE, será divulgada no site já mencionado, de forma individual por correspondência eletrônica e pelos meios de comunicação, logo após a conclusão da triagem.

Art. 16º - Cada instrumentista poderá defender até 02 (duas) composições concorrentes no Festival.
Parágrafo Único - Cada intérprete poderá defender somente uma música concorrente, exceto oriundas do 25º PÉROLA EM CANTO.

Art. 17º - As composições selecionadas serão apresentadas nas noites de 13 e 14 de abril de 2018, alternando obras do 33° REPONTE e do 25º PÉROLA EM CANTO, totalizando dessa forma 12 (doze) composições por noite.
Parágrafo 1º - Na última noite do festival –15 de abril as 12 músicas classificadas do REPONTE serão reapresentadas, incluindo as 4 (quatro) classificadas para o 33° REPONTE, oriundas do 25° PÉROLA EM CANTO.
Parágrafo 2º - A composição Mais Popular será escolhida após a apresentação das 16 (dezesseis) finalistas, na noite do domingo, dia 15 de abril, através do voto do público.

Art. 18º - Todos os concorrentes deverão subir ao palco trajando OBRIGATORIAMENTE a indumentária típica do Rio Grande do Sul, sendo vedadas vestimentas e/ou adereços contendo caracteres publicitários e/ou comerciais.

Art. 19º - Após os espetáculos de abertura, se houver, os concorrentes deverão estar preparados para subir ao palco, na ordem de apresentação, sob pena de desclassificação e perda da premiação. O Festival está previsto para iniciar às 20 horas e 30 minutos na sexta e no sábado e às 18 horas no domingo.

Art. 20º - As músicas selecionadas receberão a título de premiação, direitos autorais e artísticos a importância de R$ 3.000,00 (três mil reais).
Parágrafo 1º - O pagamento da importância prevista neste artigo será efetuado em duas parcelas, sendo a primeira, de R$ 1.500,00 (Um mil e quinhentos reais) antes do inicio do festival, condicionado a devolução do Termo de Compromisso devidamente assinado. O pagamento do complemento de R$ 1.500,00 (Um mil e quinhentos reais) será pago até 10 (dez) dias após o encerramento do festival. Os créditos serão efetuados através de transferência bancária à conta identificada na ficha da inscrição.
Parágrafo 2º - O pagamento do complemento referido no parágrafo anterior será condicionado ao comparecimento dos músicos e intérpretes no horário estipulado, sem exceção, para passagem de som e o atendimento das demais exigências deste regulamento.
Parágrafo 3º - O pagamento da premiação às 04 (quatro) obras oriundas do 25º PÉROLA EM CANTO, no valor de R$ 3.000,00 (Três mil reais) será efetuado em duas parcelas, sendo a primeira, de R$ 1.500,00 (Um mil e quinhentos reais) antes do inicio do festival, condicionado a devolução do Termo de Compromisso devidamente assinado. O pagamento do complemento de R$ 1.500,00 (Um mil e quinhentos reais) será pago até 10 (dez) dias após o encerramento do festival. Os créditos serão efetuados através de transferência bancária à conta identificada na ficha da inscrição.
Parágrafo 4º - O controle da pontualidade do comparecimento para passagem de som será efetuado pelo diretor de palco.
Parágrafo 5º - Dos valores acima referidos serão descontados as deduções legais, se houver.

Art. 21º - Os valores mencionados no artigo anterior serão pagos, desde que respeitadas e cumpridas às exigências estipuladas pela Comissão Organizadora e pelo presente Regulamento.
Parágrafo 1° - O pagamento será feito à pessoa indicada na ficha de inscrição, sendo necessário que, esta preencha todos os dados solicitados na ficha de inscrição e assine o Termo de Compromisso, cuja minuta será remetida logo após a divulgação das obras classificadas.

Art. 22º - O Festival não fornecerá alimentação, transporte ou hospedagem aos autores, intérpretes e músicos credenciados.

CREDENCIAMENTO – PREMIAÇÃO - DISPOSIÇÕES GERAIS

Art. 23º - A Comissão Organizadora do 33º REPONTE concederá credenciais
para os profissionais da imprensa como:
• Jornais - 02 (dois) profissionais devidamente documentados
• Rádio - 04 (quatro) profissionais devidamente documentados
• Televisão - 06 (seis) profissionais devidamente documentados
Parágrafo Único - Serão concedidas também, credenciais aos músicos, intérpretes, compositores de letra e música, participantes do Festival.

Art. 24º - Os troféus instituídos pelo 33º REPONTE são os seguintes:
1º LUGAR - TROFÉU SEIVAL
2º LUGAR - TROFÉU FARROUPILHA
3º LUGAR – TROFÉU GARIBALDI
COMPOSIÇÃO MAIS POPULAR: TROFÉU CAIXA ECONÔMICA FEDERAL
MELHOR INSTRUMENTISTA DO FESTIVAL - TROFÉU JOÃOZINHO INDIO
MELHOR INTÉRPRETE DO FESTIVAL - TROFÉU LUIS DA VIOLA
MELHOR POESIA- TROFÉU SERGIOMAR CRESPO SCHILD
MELHOR ARRANJO INSTRUMENTAL - TROFÉU ELVIRA RUSSO;
MELHOR MELODIA - TROFÉU ZILÁ MARIA PRATES ELY
MELHOR TEMA LITORÂNEO – TROFÉU LAGUNA DOS PATOS

Art. 25º - Uma vez inscrito no 33º REPONTE, o concorrente automaticamente autoriza a COMISSÃO ORGANIZADORA a divulgar, gravar e/ou reproduzir em caráter irrestrito a sua composição, por meio de CDs, DVDs e outras formas de divulgação, ressalvados apenas os direitos autorais pertinentes e previstos em legislação específica.

Art. 26º - A COMISSÃO JULGADORA e a COMISSÃO ORGANIZADORA serão inteiramente responsáveis e soberanas em suas decisões, sendo estas irrecorríveis.

Art. 27º - Quaisquer omissões e/ou dúvidas neste REGULAMENTO, serão examinadas e resolvidas, soberanamente, pela COMISSÃO ORGANIZADORA.

CRITÉRIOS DE PONTUAÇÃO

Art. 28°- As notas dos jurados serão emitidas de 7 a 10, sendo que serão atribuídos pesos diferenciados conforme critério abaixo.
_ Letra – 40%
_ Melodia – 30%
_ Intérprete – 10%
_ Palco – 10%
_ Arranjo – 10%
Parágrafo 1º - Dos critérios acima mencionados, os dois primeiros (letra e música) serão registrados por ocasião da primeira apresentação e os demais, a cada apresentação.
Parágrafo 2º - Caso haja empate na média final obtida pelas obras classificadas em primeiro, segundo e terceiro lugares, as médias obtidas, individualmente, nos itens constantes deste artigo e pela ordem, serão utilizadas para o desempate.
Parágrafo 3º - Persistindo o empate, a Comissão Julgadora decidirá através de votação simples.
Parágrafo 4° - A Comissão Julgadora será soberana em suas avaliações, sendo estas irrecorríveis.

JURADOS

José Carlos Batista de Deus
José Fernando Saalfeld
Fabiano Bacchieri

Comissão Organizadora:
Prefeitura Municipal de São Lourenço do Sul
Secretaria de Educação, Cultura e Desporto
Coordenadoria Municipal de Cultura
Rua Cel. Alfredo Born, 202.
São Lourenço do Sul – RS. CEP 96170-000
Telefone (53) 32519500 – 32519581 – 32519538
E-mail: cultura@saolourencodosul.rs.gov.br
casa.culturasls@gmail.com
educacaosls2017@gmail.com

Secretaria Municipal de Turismo, Indústria e Comércio
Blog destinado a divulgação da cultura gaúcha como um todo: shows, festivais, cultura, história, curiosidades. Enfim, tudo da cultura gaúcha.
Eva Sopher faleceu aos 94 anos e será velada nas dependências do Theatro São Pedro entre as 11h e as 18h desta quinta (8)

Está sendo encaminhada a proposta de denominar o Multipalco Theatro São Pedro com a inclusão do nome de Eva Sopher. A homenagem será consolidada em momento oportuno, após os atos fúnebres. A decisão colegiada entre Associação Amigos do Theatro São Pedro (AATSP), familiares e Governo do Estado atende aos anseios da comunidade cultural diante da reconhecida trajetória de ‘Dona Eva’ à frente da instituição.

A presidente da Fundação Theatro São Pedro, Eva Sopher, que faleceu aos 94 anos, está sendo velada nas dependências do próprio teatro até às 18h desta quinta-feira (8). Ela estava internada no Hospital Moinhos de Vento e veio a óbito às 19h10min de ontem em decorrência de falência múltipla dos órgãos e parada cardiorrespiratória.

O governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori, decretou luto oficial de três dias. A iniciativa de designar para o Multipalco o nome de Eva Sopher já foi divulgada na manhã desta quinta-feira (8) pelo governador. Deve-se ao reconhecimento e a memória de Eva Sopher pelo legado de mais de 40 anos na reconstrução e preservação do Theatro São Pedro, com reconhecimento do povo gaúcho.

Conforme o presidente da AATSP, José Roberto Diniz de Moraes, a decisão vem ao encontro dos anseios de toda a comunidade cultural. “Não há outro nome que não seja o dela, que reconstruiu o Theatro São Pedro. O próprio conselho já acalentava esta ideia e agora é motivo de satisfação ver a proposição do Governo por meio da Secretaria da Cultura”, afirma.

Ainda ontem, em nome do Executivo, o secretário estadual da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer (Sedactel), Victor Hugo, iniciou as tratativas, de forma conjunta, para formalizar o encaminhamento junto aos familiares, diretoria e Conselho da AATSP para que Dona Eva tenha seu nome como complemento do Multipalco. “É uma homenagem para eternizar o nome de Eva Sopher de forma definitiva ao Multipalco e ao Theatro São Pedro”, reforçou o secretário.


Fonte: portal da Secretaria da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer do RS
Blog destinado a divulgação da cultura gaúcha como um todo: shows, festivais, cultura, história, curiosidades. Enfim, tudo da cultura gaúcha.
A pintura mostra a Vênus surgindo nua de uma concha sobre as espumas do mar. A obra ainda apresenta Zéfiro, o vento do Oeste, assoprando na direção da deusa, acompanhado pela  ninfa Clóris.  À direita de Vênus, há uma Hora (deusas das estações) que lhe entrega um manto com flores bordadas


 Para falar sobre a mulher - tema de 2018 para as mostras das prendas - temos que ir além da feminilidade, sedução e maternidade, que a conceituam. É preciso falar – especialmente - do preconceito, misoginia e do olhar masculino derramado sobre ela ao longo de séculos. Por muito tempo as referências sobre a mulher foram masculinas. Na bíblia, na área da moral e nas artes, a mulher foi sempre retratada por homens. O debate e o grande desafio sempre envolveram o corpo feminino e a formação de estereótipos que agradassem a masculinidade vigente.

            Nas mitologias grega e romana, a mulher (Vênus ou Afrodite) é sedutora. Deusas do amor. Já em culturas predominantemente masculinas, como a grega, a mulher exerce um papel secundário e é excluída de tudo que acontece ao seu redor. Nesse caso, a mitologia reúne deuses que representam a natureza humana, eles possuem poderes e são responsáveis pelo entendimento do mundo e das relações entre os seres.

            Mas quem escreve a história? Se é masculina a mão que desliza a pena sobre o papel e a mente que concebe a ideia – homens, pensadores do sexo masculino - então, a forma de ver e referenciar o feminino é através de seus olhos e sentimentos. Na bíblia, o 9º mandamento diz para ‘Não desejar a mulher do próximo’, mas em nenhum momento faz referência sobre não cobiçar o homem.

            Na pintura feita por Sandro Botticelli, no século XV, a Vênus surgindo nua de uma concha sobre as espumas do mar, figura do feminino platônico, distante. Já Peter Paul Rubens, que pinta a ‘toilette der Venus’, sugere que o que define a mulher é o espelho. Marte representa o homem guerreiro enquanto a mulher, a Vênus, simboliza a vaidade.

Na sociedade ocidental dos séculos XIX e XX, o patriarcalismo e a misoginia estão fortemente presentes. Destacados pensadores deste período escreveram sobre a mulher sugerindo inferioridade e orientando-as à submissão. O filósofo alemão, Arthur Schopenhauer dizia que a mulher, por natureza, deveria obedecer e que “os homens são indiferentes entre si, mas as mulheres são, naturalmente, inimigas”. Entretanto, contrapondo a afirmação do filósofo, as guerras são feitas entre homens e lutadas por eles. Friederich Nietzche, depois de ser abandonado pela única mulher que amou escreveu: “As mulheres são menos que superficiais”.

             Sem dúvida, uma sociedade na qual grandes nomes do pensamento ocidental, durante décadas, se dirigem à mulher de forma tão desrespeitosa e tirânica, subjugando-as com o fardo da indiferença conseguirá mudar sua percepção sobre o tema?

             No entanto, delegar a mulher à um papel de coadjuvante é menosprezar sua importância na constituição da vida. Sem mulheres, a procriação estaria comprometida e a humanidade relegada à extinção. Sem o apego maternal e sensível da mulher, viveríamos uma sociedade de barbárie, onde as principais referências emocionais estariam seriamente comprometidas. (Restaria entre os homens a luta pela sobrevivência, a indiferença, o poder pela subjugação e a violência).

             A mulher vem lutando para mudar esses conceitos. Há anos, se empenha na conquista de seu espaço e pelo reconhecimento à igualdade que merece. Até a segunda década do século XXI, seu sucesso não passa pela boa vontade masculina. O sufrágio foi uma luta ferrenha, nos EUA em 1920, no Brasil em 1932 e, na Suíça, em 1987. Elas enfrentaram prisão, repressão e tiveram de lutar contra a coação que sofriam dentro de seus próprios lares. O direito ao desquite, mais tarde ao divórcio, o direito a remuneração justa, a igualdade de direitos e o direito à igualdade, a equiparação salarial, o aborto e a criminalização do assédio são pautas muito presentes no dia a dia das mulheres. Há, ainda, um longo caminho pela frente

No folclore

      A melhor bibliografia, sobre o folclore da mulher gaúcha, podemos encontrar nos escritos da professora Elma Santana que produziu obras muito importantes sobre as mulheres. “O folclore da Mulher Gaúcha”, “A mulher na Guerra dos Farrapos”, “as parteiras” e as “Benzedeiras” mostram a preocupação de Elma Santana com o folclore que se formou ao redor da mulher.
 
 
 Livros publicados pela Folclorista Elma Santana


A mulher no Folclore Gaúcho

      A mulher tem uma importância muito grande no folclore. E impossível conhecer-se um povo sem conhecer o seu folclore e, à medida que nos aprofundamos no folclore do Rio Grande do Sul, vemos o papel muito singular que a mulher tem na sociedade rio-grandense, evidenciando-se a partir da visão que se tem do folclore gaúcho.

      No Rio Grande do Sul, o folclore relativo à mulher é muito rico: o folclore da concepção, da gravidez, do parto, do puerpério, dos primeiros anos da criança, todos eles intimamente correlacionados com a mulher.

      O folclore adivinha a gravidez antes que ela se verifique: basta uma criança engatinhando levantar as perninhas e olhar por baixo, por entre as mesmas; ou então quando duas senhoras estão conversando, fazem uma pausa e retornam a conversa ao mesmo tempo. Isso é sinal certo de que uma ficará grávida e que vão ser comadres. Até é comum uma delas "isolar" dizendo: "Vamos ser comadres".

      Ai vem receitas folclóricas para engravidar, desejos e enjoos,  a mulher gravida (período de gravidez), cuidados após o parto, benzeduras, crendices e superstições, descobrir o sexo do bebê, a força da fé, a menstruação e seu folclore, recomendações folclóricas pós nascimento da criança, namoro, noivado, enfim, muito tem a ser anotado referente ao folclore que envolve a mulher.
 
 
 Fontes: Video Palestra de Leandro Karnal; Elma Santana; Priscila Peixoto e pintura de Edson Vasques


Simone de Beauvoir
      "É preciso defender as mulheres, inclusive, para que os homens sejam libertados do peso de oprimi-las".

Desafio permanente
      Debater assuntos que afetem diretamente tanto as mulheres quanto os homens.


Fonte: blog do Rogério Bastos
Blog destinado a divulgação da cultura gaúcha como um todo: shows, festivais, cultura, história, curiosidades. Enfim, tudo da cultura gaúcha.

Rodrigo Madrid Peres Vieira, tem 31 anos, natural de Pelotas/RS, Bacharel em Canto pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), e Graduando em Licenciatura de Violão pela UFPel. Foi professor de canto no curso de Licenciatura em Música na Universidade Federal de Pelotas/RS e; atualmente leciona na Escola Mario Quintana também de Pelotas/RS.

         "Meu Jeito de Aprendiz" é o primeiro registro fonográfico de Madrid, composto de 10 canções, que apresentam ritmos e temas tradicionais do folclore gaúcho com arranjos e elementos contemporâneos, mais voltados ao urbano, mesclados a outras referências brasileiras.

BLOG - Qual a importância da família neste contexto
     A família é meu apoio sempre. No início, tive algumas dificuldades por questões que a profissão de músico apresenta naturalmente, mas o apoio familiar foi fundamental para seguir adiante.

BLOG – Começastes em um CTG? Chegastes a cantar no ENART?
     Sim. Comecei no CTG Élio Olimar Rodrigues, que já não existe hoje. Logo, fui para o CTG Negrinho do Pastoreio, de Pelotas. Cantei muitos anos em invernadas pelo estado e dois anos como intérprete solista e acompanhando vários cantores como Raineri Spohr, entre outros. Vejo também hoje alguns cantores, como a Priscila Olave, que foi minha aluna durante o período como professor substituto na UFPel, se destacando e ganhando vários prêmios. Acredito que o ENART abre portas para as pessoas expressarem suas virtudes e talentos. 

BLOG – Como foi o crescimento dentro dos festivais?
      Foi ao natural, aprendendo e buscando evoluir com os aprendizados dos meus amigos e dos meus ídolos. Inicialmente, participei de festivais de intérprete vocal, como o Canto Moleque, e também representando composições de amigos. Com o tempo e amadurecimento, comecei a participar também como compositor.

BLOG – Tens dado aula de música?
     Sim. A música me mostrou o caminho de ser também professor de música. Então, dou aulas de canto, violão e musicalização.

BLOG – Fala sobre este novo projeto, musicas nas plataformas digitais.
      Na verdade não é um projeto e sim a busca de estar atualizado. Poucas pessoas ainda compram discos físicos e as plataformas digitais estão aí para ajudar o músico a seguir com seu trabalho. Com isso é possível divulgar o trabalho e até mesmo atingir públicos que possivelmente não teriam acesso a esse trabalho.

BLOG – Quando não esta nas atividades musicais, o que o Rodrigo costuma estar fazendo?
      Sou uma pessoa bastante caseira. Gosto de ficar por casa e olhar algumas séries, shows e projetos musicais. Gosto muito de ficar com a minha família e também jogar vídeo game. (risos)


Blog – Comida preferida - Strogonofe com cheedar que eu faço.
Blog – Filme - Assisto mais séries, tais como: Vikings, Bates Motel, Dexter e House Of Cards.
Blog – Livro - Atualmente, estou lendo “Quatro vidas de um cachorro”. Mas li praticamente toda a obra do meu conterrâneo, Vitor Ramil. Também gostei muito do livro “Bazar dos Poetas” de Ileides Muller e Darci Cunha.  “Andanças Imaginárias” de Nauro Jr., também foi uma grande leitura, a qual inclusive rendeu um tema musical premiado em festival.
Contatos:
www.rodrigomadrid.net
musicorodrigomadrid@hotmail.com / musicorodrigomadrid@gmail.com
(53) 8418-0747 / 9145-6416


Foto créditos: Caio Passos, Nauro Jr.
Fonte: blog do Rogério Bastos

Para ver a publicação original - e outras fotos - clique aqui.
Blog destinado a divulgação da cultura gaúcha como um todo: shows, festivais, cultura, história, curiosidades. Enfim, tudo da cultura gaúcha.

A discussão levantada ano passado pela Shana Müller agora estampa roupas da griffe que leva o nome da cantora  e apresentadora. Ontem, Shana postou a foto do vestido acima, vendido em seu site a R$ 95,00.
 
"Aquele título de texto deu pano pra manga. Agora deu vestido sem manga (rs) pra estampar a frase que,  mais que polêmica, é um desejo de respeito", escreveu Shana. A publicação  causou uma enxurrada de críticas à cantora, na página do Repórter Farroupilha no Facebook. No entanto, no perfil da artista no Instagram, as mulheres elogiaram.
 
Clique aqui para comprar o vestido e acessar outros produtos da loja da Shana Müller.


 por Giovani Grizotti
Fonte: blog do Repórter Farroupilha, junto ao portal G1
Blog destinado a divulgação da cultura gaúcha como um todo: shows, festivais, cultura, história, curiosidades. Enfim, tudo da cultura gaúcha.

22º Festival Canto Moleque
Dias 23 a 25 de março de 2018
Inscrições até 05/03/2018
Candiota/RS

REGULAMENTO - FICHA DE INSCRIÇÃO

Da Organização:
A organização do 22° Canto Moleque da Canção Gaúcha de Candiota ficará a cargo da Comissão Organizadora nomeada pelo Sr. Prefeito Municipal através de decreto executivo.

O 22º Canto Moleque contará com estrutura profissional de palco, sonorização iluminação, acomodações no local do evento, sistema de telão, peças de divulgação, e estruturação.

O 22º Canto Moleque será realizado nos dias 23, 24 e 25 de Março de 2018. Linhas musicais a serem adotadas: "Música Campeira e Nativista" do Rio Grande do Sul.

Não será fornecida alimentação gratuita para os concorrentes, haverá uma grande praça de alimentação a disposição, junto ao local do evento;

Os concorrentes terão acomodações no sistema familiar e em entidades sociais apoiadoras do evento, devendo trazer colchonetes e cobertas de cama.

Dos Objetivos:
Desenvolver, despertar e cultivar o gosto dos jovens pelos temas regionais, através de interpretação vocal e instrumental da música sul rio-grandense.

Oportunizar a divulgação de músicas de manifestação rio-grandense, valorizando o gaúcho e seus costumes através de ritmos tradicionais e de reconhecido domínio popular.

Estabelecer intercâmbio artístico, cultural e integração entre intérpretes, instrumentistas no interesse da cultura e da arte gaúcha.

Promover os artistas amadores (entende-se por amadores, artistas que não se utilizem da música de forma comercial e não possuem registro na Ordem dos Músicos do Brasil).

Da Comissão Organizadora:
A comissão organizadora do Festival Canto Moleque da Canção Nativa será composta por 7 (sete) integrantes, sendo eles funcionários da Prefeitura de Candiota (estatutários e cargos em comissão).

A comissão organizadora terá a função de gerência e administração total do festival e será soberana em suas decisões.

Fazem parte da Comissão Organizadora:
- Prefeito
- Vice Prefeito
- Secretário Municipal de Cultura, Esporte e Juventude
- Secretário de Administração e Finanças
- Primeira Dama do Município
- Coordenador de Comunicação da Prefeitura
- Assessor da Secretaria de Cultura, Esporte e Juventude

Do Concurso de Intérpretes:
Poderão participar intérpretes de qualquer parte do Brasil e países do Mercosul, nas categorias e modalidades:

1º - Mirim (Masculino e Feminino até 13 anos);
2º - Juvenil (Masculino e Feminino de 14 a 17 anos);
3º- Especial (Categoria Única de 18 a 21 anos);

A inscrição é gratuita; e pode ser feita totalmente via internet, através do endereço eletrônico cantomoleque2018@gmail.com

O Participante deverá preencher na íntegra a ficha de inscrição que encontra-se no site www.candiota.rs.gov.br e enviar para o e-mail cantomoleque2018@gmail.com juntamente com a letra da música, autor da letra e da música e música grava em *formato MP3.

A Inscrição enviada com falta de informações, não será considerada.

A confirmação da inscrição se dará somente após o comunicado, por e-mail, da Comissão Organizadora do 22º Canto Moleque da Canção.

Cada participante poderá inscrever no máximo 01 (uma) música, que será avaliada pela Comissão Julgadora de triagem.

Haverá TRIAGEM para todas as modalidades e categorias.

O participante Mirim, Juvenil e Especial, além dos itens acima* deverá enviar sua música gravada na sua própria voz, para a realização da TRIAGEM.

Das Apresentações:
As músicas não poderão exceder o tempo de 06 (seis) minutos em seu trabalho de palco entre a chamada e a apresentação, sob pena de perda de pontos.

A apresentação da música, obedecido o limite estabelecido, fica a critério do concorrente (instrumental, arranjos, etc...).

Não será permitida a interpretação de músicas através de leitura.

Será exigida a comprovação da idade do concorrente em todas as modalidades.

Os concorrentes deverão apresentar-se no palco com indumentárias típicas do Rio Grande do Sul.

Não será permitido troca ou acréscimo de elemento humano ou instrumental depois de realizada a apresentação classificatória, sob pena de desclassificação sumária, tampouco será permitida a passagem de som no momento da apresentação.

Fica vetada ao concorrente durante sua apresentação a divulgação de seus patrocinadores e outras manifestações, sob pena de desclassificação.

A interpretação deverá ser individual;

A escolha dos músicos fica a critério do interprete,

Não será permitido o uso de instrumento eletrônico (exceto contrabaixo e teclado com funções de piano e cordas).

O intérprete poderá subir no palco com no máximo 07 (sete músicos).

Das Classificações:
A triagem apontará as 10 músicas por categoria e/ou modalidade que subirão ao palco na fase classificatória do festival.

Para a final, serão classificados 05 (cinco) intérpretes por categoria e/ou modalidade.

Não serão trocados em hipótese alguma os dias ou horários das apresentações, estipulados pela organização – sendo apresentadas 50 % em cada noite do total da triagem.

Caso o classificado pela triagem não possa vir no dia estipulado, será imediatamente chamado o primeiro suplente da triagem.

Os intérpretes devem contatar a partir do dia 10 de Março de 2018 com a organização exclusivamente através do e-mail cantomoleque2018@gmail.com para informar-se sobre seus horários e dias de passagem de palco e apresentações.

O não comparecimento do concorrente imediatamente ao chamado para sua apresentação acarretará sua desclassificação automática.

A passagem de som será determinada da seguinte forma: Sexta (23) e Sábado (24).

12h - Mirim Feminino
13h - Mirim Maculino
14h - Juvenil Feminino
15h - Juvenil Masculino
16h e 17h - Especial

Cada concorrente dentro de seus horários deve procurar imediatamente ao chegar, a direção de palco no local e agendar seu horário.

Das Avaliações:
A comissão julgadora será composta por pessoas de reconhecida capacidade intelectual e artística.

Será de competência de a Comissão Julgadora escolher:

I) 1º, 2º e 3º lugares intérpretes nas categorias: Mirim Juvenil e Especial;
II) Melhor instrumentista amador;
III) Melhor grupo instrumental;
IV) Grupo melhor caracterizado (indumentária);
V) Destaque do 22º Canto Moleque da Canção Gaúcha de Candiota.

Os intérpretes serão avaliados quanto a: Linha melódica, afinação, ritmo, interpretação.

A comissão julgadora escolherá dentre os músicos que acompanham o concorrente, o melhor instrumentista amador do festival.

Poderão ser descontados até 02 (dois) pontos se a indumentária do concorrente e acompanhante não estiver de acordo com usos e costumes do Rio Grande do Sul.

Das Disposições Gerais:
As inscrições serão abertas no dia de 05 de fevereiro de 2018 e encerradas no dia 05 de março de 2018.

Em todas as categorias, em caso de desistências serão chamados os suplentes em ordem de classificação de triagem.

O festival reserva-se ao direito de usar qualquer imagem dos participantes do festival em folders, vídeos e demais materiais de propaganda para edições futuras, sem prévia consulta.

Possíveis casos omissos a este regulamento serão resolvidos pelas Comissões Organizadoras e Avaliadoras.

Ao preencher a ficha de inscrição e mandar sua música para triagem, o intérprete concorda com este regulamento.

Das Premiações e Troféus:

I - Mirim masculino e feminino
1º Lugar: Troféu + R$ 1.000,00
2º Lugar: Troféu + R$ 800,00
3º Lugar: Troféu + R$ 500,00

II - Juvenil masculino e feminino
1º Lugar: Troféu + R$ 1.000,00
2º Lugar: Troféu + R$ 800,00
3º Lugar: Troféu + R$ 500,00

III - Especial 1º Lugar:
1º Lugar: Troféu + R$ 1.000,00
2º Lugar: Troféu + R$ 800,00
3º Lugar: Troféu + R$ 500,00

IV - Melhor instrumentista: - Troféu Músico Cristiano Fischeider (in memorian)
V - Melhor grupo instrumental: - Troféu Seival
VI- Melhor grupo caracterizado: - Troféu capital Nacional do Carvão
VII - Destaque: -Troféu Gal. Antonio de Souza Netto
VIII - Melhor Tema Ambiental:- Troféu Meio Ambiente
IX - Melhor Tema Social: - Troféu Social
X - Cidade com maior número de participantes: - Troféu Maior Delegação

No valor da premiação, será descontado o percentual 2% referente ISSQN.


Fonte: portal Identidade Campeira
Blog destinado a divulgação da cultura gaúcha como um todo: shows, festivais, cultura, história, curiosidades. Enfim, tudo da cultura gaúcha.
Foto: Comissão de Triagem


 Após três dias de triagem, foram definidas as obras musicais que concorrerão na 1ª  Fortaleza da Canção que acontecerá nos dias 02 e 03 de março, em Frederico Westphalen.

São elas:

1. FLOR DE AQUARELA – Canção
Letra/Melodia: Danilo Kuhn (São Lourenço do Sul – RS)

2. SUCESSO GARANTIDO – Folk
Letra/Melodia: Ricardo Fontana Alves (Porto Alegre – RS)

3. ANDALUZ – MPB
Letra: Bruno Kohl (Porto Belo – SC)
Melodia: André Fernandes (São José do Rio Preto – SP)

4. NOS OLHOS DO MUNDO – Samba
Letra/Melodia: Tuny Brum (Santa Maria – RS)

5. A FLOR E A PEDRA – Milonga
Letra: Paulo Ricardo Costa (Santa Maria – RS)
Melodia: Diego Machado (Canoas – RS)

6. MILONGA DE EUGÊNIA GUEDES – Milonga
Letra: Jayme Vaz Brasil (Porto Alegre – RS)
Melodia: Diogo Barcelos (Santo Antônio da Patrulha)

7. INTERIOR – Valsa
Letra: Caine Garcia (Bagé)
Melodia: Diogo Barcelos (Santo Antônio da Patrulha)

8. A BOMBA DA PAZ – Chamarrita
Letra: Juarez Machado de Farias (Piratini – RS)
Melodia: Roberto Luzardo (Jaguarão – RS)

9. A PARTE DA PAIXÃO – MPB
Letra: Alexandre Lemos (Rio de Janeiro – RJ)
Melodia: Daniel Conti (São Paulo – SP)

10. ENTRE ÓDIOS E AMORES
Letra/Melodia: Jardel Braga (Braga – RS)

11. A LUZ DE UMA CANÇÃO – Valsa
Letra: Martin Cesar (Jaguarão – RS)
Melodia: Zebeto Corrêa (Belo Horizonte)

12. MORDAÇAS – Canção
Letra: Vaine Darde (Capão da Canoa – RS)
Melodia: Adriano Sperandir (Osório – RS)

13. DESPEDIDA – Canção
Letra: Valéria Pisauro (São Paulo – SP)
Melodia: Cristian Sperandir/Adriano Sperandir (Osório – RS)

14. QUANDO O AMOR VAI EMBORA – Canção
Lera: Juca Moraes (Cruz Alta – RS)
Melodia: Nilton Junior (Santo Antônio da Patrulha – RS)


SUPLENTES:

1. APRENDENDO A VOAR – Canção
Letra: Paulo Righi/Daiane Diniz/Carlos Omar Villela Gomes (Santa Maria – RS)
Melodia: Penna Flores/Pedro Flores (Santa Maria – RS)

2. DIA DE REIS – Toada
Letra/Melodia: Sandro Souza (Novo Hamburgo – RS)

3. DESCONECTAR – Rock
Letra/Melodia: Luciana Rodrigues de Souza (Rio de Janeiro – RJ)

4. ALÍVIO – Rock
Letra/Melodia: Luciana Rodrigues de Souza (Rio de Janeiro – RJ)

5. SAMBA DO SONHO – Samba
Letra/Melodia: André Gonçalves (Porto Alegre – RS)


Fonte: blog Ronda dos Festivais, de Jairo Reis