Últimos chasques


João de Almeida Neto se apresenta nesta sábado


Dentro da programação da Semana Farroupilha, inicia às 8 horas deste sábado, no Parque de Eventos de Santa Cruz, a exposição morfológica do Núcleo dos Criadores de Cavalos Crioulos. Mais tarde, às 17 horas, ocorrem apresentações de invernadas, seguidas de show com João de Almeida Neto. No domingo, às 20 horas, haverá performances de grupos de danças gauchescas. Após, show com Gurizada Macanuda.

Programação das rondas nos CTGs

Sábado
CTG Tropeiros da Amizade, com CTG Camboatá e CTG Recanto dos Pinheirais, na Rua Princesa Isabel, 357, Bairro Senai.

8h30 – Recepção da chama crioula e hasteamento das bandeiras.
9 horas – Café campeiro (cortesia).
10 horas – Recepção de instituições visitantes.
12 horas – Almoço (carreteiro por R$ 10,00).
15 horas – Recepção de crianças da Associação Comunitária Pró Amparo do Menor (Copame), seguida de oficina de danças gaúchas e lanche.
20h30 – Jantar (churrasco, pernil de porco, galeto, arroz, feijão tropeiro e saladas por R$ 25,00).
21h30 – Apresentação: invernadas pré-mirim, mirim, juvenil e xiru.
22h30 – Baile com Pedro Rosa e Grupo (valor incluído no jantar).

Domingo
CTG Rincão da Alegria, com os PTGs Porteira de Santa Cruz, Tapera Velha, Velho Guasca e Recanto do Ginete, na Rua Leonel do Prado, 150, Bairro Ana Nery.

8h30 – Chegada da chama crioula.
9 horas – Abertura oficial.
10 horas – Oficinas culturais. 12 horas – Almoço (galinhada, maionese e saladas por R$ 15,00).
14 horas – Gincana cultural sobre tropeirismo.
16 horas – Sessão de autógrafos do livro Quando um xucro vira poeta, de Ibani Jorge Bicca.
17 horas – Curso de Dança Gaúcha de Salão, com Janice Rocha e Maicon Vidal.
20 horas – Jantar (churrasco, arroz, feijão, maionese e saladas por R$ 25,00).
21 horas – Apresentação de invernadas artísticas.
22 horas – Baile com os Novos Tropeiros (valor incluído no jantar).


Fonte: portal GAZ - a sua gazeta online



Ciclo econômico, social e cultural muito importante para a formação do povo gaúcho, o tropeirismo é tema dos Festejos Farroupilhas 2018 e também do ‘Galpão Crioulo’ deste domingo (16).

No palco, o Grupo Rodeio apresenta canções do novo disco e relembra a música "Rês Extraviada", que Régis Marques fez em homenagem ao avô, que foi tropeiro.

Na roda de chimarrão, os convidados são Teixeirinha Filho e Teixeirinha Neto, que interpretam "Tropeiro Velho", música de sucesso de Teixeirinha Pai. Para o café da manhã, Neto Fagundes e Shana Müller recebem o músico Érlon Péricles para falar sobre a canção de sua autoria que é tema da Semana Farroupilha 2018.

Para adoçar os dias chuvosos - e também os ensolarados, por que não? -, Shana aprende a preparar um tradicional Bolinho de Chuva no Cozinha de Galpão. Tem ainda a última reportagem com os seis CTGs finalistas do Meu Galpão de Cara Nova e o encerramento da votação!

E, claro, Simone Lazzari e Léo Saballa Jr. trazem as notícias do agronegócio no Campo e Lavoura. O Galpão Crioulo vai ao ar a partir das 6h10. Te esperamos!


Para ver o vídeo com as atrações, clique aqui.
Fonte: Galpão Crioulo, junto ao portal GShow


Grupo de cavalgadas na abertura das comemorações farroupilhas em Taquara. Ana Freiberguer e Mateus Portal/Divulgação


A Semana Farroupilha chegou: piquetes estão montados em todo o Vale do Paranhana, à espera do público para as comemorações da data máxima dos gaúchos. Panorama reúne abaixo a programação deste final de semana.

TAQUARA
A atração é o 12º Festejos Farroupilhas do Paranhana, que acontece com entrada franca na sede campestre do CTG O Fogão Gaúcho, em Taquara. Há cobrança apenas do estacionamento, feita pelo CTG, no valor de R$ 15,00 por veículo. A credencial para todos os dias do evento custa R$ 50,00. Nesta sexta-feira (14), durante o dia, houve o concurso Recanto Cultural, com apresentações das escolas das três redes de ensino de Taquara. A partir das 20 horas, haverá show com Walau e Grupo e, às 21h30min, espetáculo musical com Cristiano Quevedo, seguido de baile com Luiz dos Reis.

Neste sábado (15), o Festejos terá o concurso Recanto Integração, disputa entre os ranchos que participam do evento, a partir das 15 horas. Depois, às 19 horas, acontece espetáculo artístico com o CTG Sangue Nativo, seguido de espetáculo com a dupla César Olivira e Rogério Melo, a partir das 20h30min. O baile com o grupo Léguas de Chão encerrará a noite, a partir das 23 horas.

No domingo (16), o Campeonato Municipal de Laço será atração do Festejos Farroupilhas do Paranhana. Às 15 horas acontece mais uma rodada do Recanto Integração. No mesmo horário, terá início a domingueira com Ademir Silva e grupo. As atividades do Festejos seguem até o dia 20 de setembro.

PAROBÉ
Em Parobé, a programação é realizada pelo Departamento de Cultura da Prefeitura. Nesta sexta-feira (14), haverá baile de integração no CTG Estância de Santa Cristina, a partir das 20 horas, com animação do Grupo Q’Momento Nativo, com jantar e apresentações das invernadas. Já neste sábado (15), o baile será no CTG Sangue Nativo, com animação do Grupo Chão Gaúcho e apresentações das invernadas, a partir das 20 horas.

O domingo terá como ponto alto o desfile farroupilha, a partir das 9 horas, na rua Dr. Legendre, com a participação das escolas, entidades tradicionalistas e cavalarianos. Após o desfile, todos seguem em direção ao CTG Coxilha do Rio Grande, na Fazenda Pires, onde ocorrerá almoço de confraternização, seguido de programação no período da tarde e noite.

IGREJINHA
A programação farroupilha de Igrejinha é de responsabilidade da Fundação Cultural. Nesta sexta-feira (14), haverá o Jantar do Grupo Escoteiro, no CTG Os Tauras da Colina, com início às 20 horas.

Já neste sábado (15), a programação será aberta com o desfile farroupilha, que terá concentração às 9 horas no parque da Oktoberfest e saída às 10 horas até o Piquete Estância Casa de Pedra. Às 19 horas, haverá culto crioulo, na Igreja Luterana Redentor e, às 20 horas, o Baile do Rancho, no CTG Rancho do Chimarrão.

No domingo (16), haverá a Missa Crioula do Tauras. A atividade está marcada para as 10 horas, no CTG Os Tauras da Colina.

ROLANTE, RIOZINHO E TRÊS COROAS
Em Rolante, um dos pontos altos da programação acontecerá nesta sexta-feira (14), a partir das 19h30min, no CTG Passo dos Tropeiros, quando será realizado o Tributo ao Teixeirinha. Às 20 horas será servida janta (massa com molho, galeto, maionese, repolho e cuca), ao preço de R$ 20,00 e, às 22 horas, Show com Teixeirinha Filho e Neto.

No domingo (16), a programação será realizada no Parque Vitor Mateus Teixeira, na sede do Piquete de Laçadores Três Estâncias, com prova de tiro de laço, na Taça Cidade Rolante, a partir das 8 horas. A partir das 14h30min, será realizada mateada na Praça da Matriz, com apresentação de músicos e brinquedos para as crianças.

Em Riozinho, haverá janta nesta sexta-feira (14) no Ginásio Ribeirinho. A programação continua no decorrer da próxima semana. Três Coroas realizará o evento Resgatando a Tradição na Praça, no domingo (16), das 10 às 16 horas, com apresentações artísticas de dança, canto e declamação.


Fonte: Jornal Panorama / Rádio Taquara
Para ver a publicação original e outras matérias, clique aqui.


Disco 'Cancioneiro à Moda Antiga', Lisandro Amaral (Foto: Reprodução)

Por Shana Müller, RBS TV

A gauchada segue produzindo bons trabalhos para o sempre efervescente mercado da música regional gaúcha. E, já que estamos em setembro, mês que nossa vontade de olhar ainda mais para as coisas do nosso lugar fica evidenciada, segue abaixo algumas dicas de discos que recebi e recomendo a audição para vocês. Está feita a trilha sonora dos Festejos Farroupilhas!
Lisandro Amaral (foto acima)

Lisandro Amaral esteve com a gente há poucos dias no Galpão Crioulo na Expointer. Ele lançou seu "Cancioneiro à Moda Antiga", uma homenagem ao seu primeiro disco, chamado "À Moda Antiga", que o lançou no cenário regional. O trabalho desse cantautor de Bagé retrata com propriedade o trabalho e a gente do campo e da fronteira gaúcha, e conta com a participação mais do que especial do violão de Lúcio Yanel.

"Sempre quis ser domador e me acordei cancioneiro deste chão à moda antiga", diz o artista que interpreta no disco, além de suas próprias canções, compositores como Juliano Gomes, Sérgio Carvalho pereira, Cristian Camargo, Pedro Ortaça Guilherme Collares, Edilberto Bérgamo, Zulmar Benitez, Apparicio Silva Rillo e Renato Fagundes. Disco daqueles para cevar um mate, sentar e escutar.
Marcelo Oliveira




Disco 'Moço Domero e Moça Bonita', Marcelo Oliveira (Foto: Reprodução)


Com seu "Moço Domero e Moça Bonita", Marcelo Oliveira faz um baita registro das canções campeiras e românticas que interpretou nos festivais de música do RS. Cantor de voz forte, firmou-se na música regional como intérprete vencendo vários eventos do gênero. Marcelo transita muito bem nessa temática e nos mostra que podem, sim, os gaúchos cantarem o amor.

O destaque vai para a canção-título, letra de Rogerio Villagran e melodia de Cristian Camargo, que narra uma história de amor ambientada no campo. A capa do disco, com um dos filhos do Marcelo e a filha do compadre Quinto Oliveira, garantem a beleza e a delicadeza do projeto gráfico.
Trio Rédea Solta



Disco 'Efrata', do Trio Rédea Solta (Foto: Divulgação / RBSTV)


O Trio Rédea Solta gravou o Galpão Crioulo há alguns anos, em Santa Catarina. Aliás, os guris são de lá e nos contaram agora, há alguns dias, que aquela foi a primeira vez que estiveram juntos no palco, como grupo. Arthur Boscato, Felipe Silveira e Rafael Vieira afirmam fazer um som regional conectado com o agora. E é bem assim mesmo. Foi o que vi e ouvi quando estiveram conosco e na audição que fiz do disco "Efrata", seu mais recente lançamento, segundo disco da carreira.

Jovens e com uma trajetória ainda recente, os guris já mostraram a que vieram. Mesclando influências claras da música brasileira na harmonia e composição, trazem as temáticas regionais com roupagem melódica e de arranjos para serem apreciadas e entendidas em qualquer lugar do mundo. Não à toa o disco figurou a lista dos 100 melhores álbuns da música brasileira em 2017 pelo Embrulhador.

O novo álbum conta com as participações de Luiz Carlos Borges, com quem em breve vão lançar um clipe da música "O Forasteiro", e de François Muileka. No site dos guris, dá para baixar gratuitamente o primeiro disco, chamado "Frutificando", e nas plataformas digitais o mais recente também já está disponível.

Eles têm um trabalho vocal impecável, melodioso (como diria meu pai) e meu destaque vai para a música "Faca".

Boa audição! Semana que vem tem mais!


Fonte: Galpão Crioulo, junto ao portal GShow


Óleo sobre tela de Guido Mondin 
Os lanchões de Garibaldi

Foi preciso engendrar uma manobra incomum para conquistar um ponto que pudesse ligar o Rio Grande dos farrapos com o mar. Este ponto era laguna, em Santa Catarina. O primeiro passo era constituir a Marinha Rio-Grandense. Giuseppe Garibaldi conhecera Bento Gonçalves ainda em sua prisão, no Rio de Janeiro, e obteria dele uma carta de corso para aprisionar embarcações imperiais. Em 1º de setembro de 1838, Garibaldi é nomeado capitão-tenente, comandante da marinha Farroupilha.

O plano era criar um estaleiro, junto a uma fábrica de armas e munições em Camaquã, na estância de Ana Gonçalves, irmã de Bento Gonçalves, trazer os barcos pela Lagoa até o Rio Capivari, e dali, por terra, sobre rodados especialmente construídos para isso, até a barra do Tramandaí, onde os barcos tomariam o mar. Assim foi feito, mas não sem dificuldades.

Os imperiais, informados dos planos farrapos, atacaram o estaleiro de Camaquã, comandados por Francisco Pedro de Abreu, o Chico Pedro, também conhecido por Moringue. Eram mais de uma centena de homens, cercando o galpão com 14 trabalhadores entrincheirados. A comandá-los, Giuseppe Garibaldi. Foram horas de ataque e resistência heróica. Quase ao anoitecer, Moringue precipita-se do esconderijo e leva um balaço no peito. Seus companheiros o recolhem e fogem tão rapidamente quanto chegaram.

Já com os lanchões Seival e Farroupilha cortando as águas da Lagoa dos Patos, eram fustigados pela retaguarda pelo temível John Grenfell, Comandante da Marinha Imperial na Província. Fugindo e despistando conseguem enveredar pelo estreito do Rio Capivari e passam os barcos a terra. Puxando sobre rodados, os dois lanchões artilhados, com cem juntas de bois, atravessaram ásperos caminhos, pelos campos úmidos - em alguns trechos completamente submersos, pois era inverno, tempo feio com chuvas e ventos, tornando o chão um grande lodaçal. Cada barco tinha dois eixos e, naturalmente, quatro rodas imensas, revestidas de couro cru. Piquetes corriam os campos entulhando atoleiros, enquanto outros, cuidavam da boiada.

Levaram seis dias até a Lagoa Tomás José, vencendo 90 km e chegando a 11 de julho. No dia 13, seguem da Lagoa Tomás José à Barra do Rio Tramandaí, sob o Oceano Atlântico, e, no dia 15, lançam-se ao mar com sua tripulação mista de 70 homens. O Seival, de doze toneladas, era comandado pelo norte-americano John Griggs, conhecido como “João Grandão”, e o Farroupilha, de dezoito toneladas, comandado por Garibaldi, ambos armados com quatro canhões de doze polegadas, de molde "escuna".

Finalmente atacam Laguna por terra, com as forças de Canabarro, e por água. Entrando através da Lagoa da Garopaba do Sul, passando pelo Rio Tubarão e atacando Laguna por trás, surpreendendo os imperiais que esperavam um ataque de Garibaldi pela barra de Laguna e não pela lagoa'. Garibaldi com o Seival, toma Laguna, com ajuda do próprio povo lagunense, a 22 de julho de 1839. A 29 deste mês proclama-se a República Juliana, feito um país independente, ligada à República Rio-grandense pelos laços do confederalismo.

Prepara-se o ataque farrapo à ilha do Desterro, hoje Florianópolis, mas o império contra-ataca de surpresa, com força total. Comandados pelo General Andréa, por terra, mais de 3.000 homens e por mar, com uma frota de 13 navios, melhor equipados e experientes, na batalha naval de Laguna, quando teve pela frente o Almirante Imperial Frederico Mariath.

Garibaldi recebe ordem superior de queimar os seus seis navios e de juntar o que resta de suas tripulações ao exército de terra, que prepara a retirada de Laguna. Os imperiais retomam Laguna a 15 de novembro de 1839, expulsando os farrapos Garibaldi e Canabarro. Garibaldi foge com Ana, que tornar-se-ia conhecida como Anita Garibaldi, uma mulher lagunense casada, cujo esposo alistara-se no exército imperial, abandonando-a, um escândalo para a época. Anita veio a ser sua companheira de todos os momentos, lutando lado-a-lado com Garibaldi seja nos pampas gaúchos, como na Itália, onde é considerada heroína.

OS CAMPOS DE LAGES

Em março de 1838 os farroupilhas haviam adentrado a região de Lages, anexando-a à República Rio-Grandense, com o apoio de alguns fazendeiros locais.

Depois das queda de Laguna as tropas farrapas, tomaram o caminho de Lages para retornar ao Rio Grande do Sul. Enquanto isso o governo imperial havia decidido enviar um contingente de tropas ao sul pelo interior com a missão de retomar Lages e depois auxiliar contra o cerco de Porto Alegre pelos farrapos. Em Rio Negro reuniram-se 1500 homens, vindos do Rio de Janeiro, Curitiba, Paranaguá, Antonina e Campo do tenente, deslocando-se em seguida para santa cecília, onde acamparam em 25 de outubro de 1839.

Travando pequenos combates com piquetes farroupilhas em novembro, através dos Campos dos Curitibanos e Campos Novos, chegaram a Lages, onde retomaram a vila. Dali uma parte da coluna do brigadeiro Francisco Xavier da Cunha decidiu seguir em direção ao Rio Pelotas, para invadir o Rio Grande do Sul.

Os farrapos, derrotados em Lajes, se reuniram em um entreposto alfandegário, para cobrança de impostos sobre as tropas de gado e mulas que vinham de Viamão e seguiam para Sorocaba, conhecido como Santa Vitória.

O brigadeiro Francisco Xavier da Cunha, foi informado e para lá dirigiu-se, com seus dois mil homens. Foi surpreendido, em 14 de dezembro de 1839, por Teixeira Nunes, que com sua cavalaria, conseguiu dividir a tropa legalista e o fez retroceder. Em um renhido combate as tropas legalistas foram derrotadas. O brigadeiro ferido e protegido por alguns oficiais, tentou escapar e ao cruzar o Rio Pelotas, morreu afogado.

Os farroupilhas retomaram Lajes novamente, mas as tropas legalistas foram reforçadas por uma divisão vinda de Cruz Alta, sob o comando do coronel Antônio de Melo Albuquerque, o "Melo Manso".

Garibaldi e Teixeira Nunes, pressentido um ataque, dividiram suas tropas, uma partiu para o norte, onde perto do Rio Marombas encontrou uma tropa legalista superior e, 12 de janeiro de 1840. Os republicanos foram dizimados, dos 500 iniciais, menos de 50 conseguiram retornar a Lajes e depois voltar ao Rio Grande do Sul.
Fonte: blog do Léo Ribeiro


Para ver a parte I, clique aqui.Para ver a parte II, clique aqui.Para ver a parte III, clique aqui.Para ver a parte IV, clique aqui.
Para ver a parte V, clique aqui.
Para ver a parte VI, clique aqui.
Para ver a parte VII, clique aqui.


Banda reúne músicos apaixonados pela obra dos mineiros do Clube da Esquina 

Gaúchos fazem releituras de clássicos da banda mineira no dia 19/09


De Porto Alegre, surge um projeto cultural que busca reverenciar a música mineira do Clube da Esquina, banda consagrada mundialmente por Lô Borges, Milton Nascimento e Beto Guedes, entre outros grandes músicos, além dos poetas Márcio Borges, Fernando Brant e Ronaldo Bastos, principais letristas. Releituras dos clássicos, história & estórias do Clube, são apresentadas pela banda Clube da Esquina Tributo (RS), formada por Alemão Jef (voz e violão 12 cordas), Zeca Garcia (viola semiacústica), Daniel Vlacic (contrabaixo), Rainer Campos (bateria) e Sérgio Gomes (piano e voz). O show é no dia 19 de setembro, quarta-feira, às 21h. Para reservas, confira o "Serviço".

Com sua experiência na noite gaúcha, os integrantes da banda Clube da Esquina Tributo, músicos que acabaram se especializando na releitura do rock britânico dos anos 60 e 70, acalentaram por anos a ideia de revisitar a grande obra do Clube. Este desejo se tornou realidade após terem obtido autorização de Lô Borges para realizar o projeto.

A formação

O Clube da Esquina Tributo (RS) originou-se se de duas viagens a Belo Horizonte, feitas pelo músico gaúcho, Alemão Jef. Nasceu de uma paixão de adolescência e tornou-se uma obsessão por qualidade a fim de prestar o melhor tributo possível à banda mineira. Cada um dos integrantes, além de vasta experiência musical, conhece o movimento mineiro em profundidade. O berço de todos é o rock clássico e o folk, que se fazem presentes nas entrelinhas dos arranjos.

A arte apresentada pelo Clube da Esquina é considerada uma das mais importantes e originais da música brasileira, tendo alcançado status mundial. O movimento nasceu em Minas Gerais, no final dos anos 1960 e início da década de 1970, tendo como marco o lançamento do disco homônimo, de 1972, que trouxe o imediato reconhecimento do público e da crítica nacional e internacional. Um encontro singular de músicos e letristas geniais do naipe de Lô Borges, Beto Guedes, Milton Nascimento, Fernando Brant, Ronaldo Bastos, Márcio Borges, Toninho Horta, entre outros, "mineiramente" apresentou ao mundo uma música de alta performance, sofisticação e riqueza poética, hoje reconhecida e respeitada por mestres do jazz, blues, world music e rock em todo o mundo.

Para saber mais, acesse:
Fanpage: https://www.facebook.com/clubetributo/ 
Video clipe e canal: https://www.youtube.com/watch?v=elnVC7F2g_A
Site: http://clubetributo.blogspot.com/  


SERVIÇO:
O Quê: Clube da Esquina Tributo (RS)
Quando: Dia 19 de setembro de 2018, quarta-feira, 21h, com dois blocos de 45 min.
Abertura da casa: 20h
Onde: Café Fon Fon (Rua Vieira de Castro, n° 22, Farroupilha), Porto Alegre
Quanto: Couvert artístico ao preço de R$ 25,00.
Reservas pelo fone (51) 998807689. Para comprar, sem sair de casa: baixe o aplicativo e faça sua aquisição em um dos links abaixo:
Apple: https://itunes.apple.com/br/app/caf%C3%A9-fon-fon/id1337654247?mt=8 Android: https://play.google.com/store/apps/details?id=com.smartlifebr.cafefonfon&hl=en_US


INFORMAÇÕES SOBRE O ESPAÇO:
Localização: Rua Vieira de Castro, n° 22 (próximo ao Colégio MiIitar), Bairro Farroupilha, Porto Alegre-RS.
Capacidade: 60 pessoas | Aceita todos os cartões de crédito, exceto Banricompras Acessibilidade total | Ambiente climatizado | Não possui wifi.
Características do cardápio: itens artesanais, orgânicos, sem glúten e sem lactose, quiches, escondidinho, pizza.
Características da carta de bebidas: cervejas artesanais, vinhos chilenos, argentinos, cafés variados, espumantes nacionais, italianos e franceses, whiskies nacionais e importados, drinks, cachaças especiais, sucos orgânicos.


Assessoria de Imprensa: Silvia Abreu (MTB 8679-4)



Começa neste sábado, dia 15, a principal comemoração ao tradicionalismo gaúcho em Novo Hamburgo. Com uma semana de atividades culturais e atrações artísticas, a Semana Farroupilha do município traz ao público uma programação diversificada, aproximando toda a comunidade da cultura tradicionalista do nosso Estado. A abertura oficial ocorre no mesmo dia, a partir das 18h30, na Fenac (Pavilhão 4N- Avenida Nações Unidas, 3825).

Entre os destaques que estarão presente nos festejos farroupilhas estão as invernadas artísticas de CTGs da cidade, bailes e shows com artistas como Elton Saldanha, Eco da Pampa, Mano Lima, João Luiz Correa e César de Oliveira & Rogério Melo. Além disso, a área externa da Fenac terá a participação de 7 piquetes de entidades tradicionalistas do município, Acampamento Farroupilha e gastronomia. O evento segue até o dia 20 deste mês na Fenac, com atividades gratuitas.

Para o secretário da Cultura, Ralfe Cardoso, a Semana Farroupilha é mais uma demonstração da capacidade cultural do município. “Buscamos, ao lado dos CTGs de Novo Hamburgo, construir um evento que pudesse fortalecer os laços comunitários e proporcionar a confraternização entre os hamburguenses. Para a Secretaria da Cultura é uma satisfação participar de um momento tão importante como este”, comenta Cardoso. Já para Fábio Saul, representante das entidades tradicionalistas do município, o fato do evento deste ano ocorrer na Fenac proporciona uma aproximação com a comunidade. “Há algum tempo já trabalhávamos para aproximar o tradicionalismo da cidade com a comunidade em geral. Agora, em comum acordo com as entidades, temos a oportunidade de realizar a Semana Farroupilha em um espaço seguro, com excelente acesso, próximo ao trem, com amplo estacionamento, espaço coberto e um belo jardim para o acampamento”, destaca Saul. O evento é uma realização da Secretaria Municipal da Cultura (Secult) com apoio das Entidades Tradicionalistas da cidade.

Desfile

No dia 20, ocorre o grande Desfile Farroupilha de Novo Hamburgo, a partir das 9 horas. A atividade será realizada na Avenida Pedro Adams Filho, no trecho entre as ruas Júlio Alchinger e Marcílio Dias, e contará com a participação de escolas municipais, estaduais, entidades, DTGs, CTGs e MTGs, além da Guarda Mirim e da Brigada Militar. Já o encerramento da Semana Farroupilha de Novo Hamburgo fica por conta do show da dupla César de Oliveira & Rogério Melo, a partir das 17 horas, na Fenac.

Estacionamento

A entrada do evento será pela Avenida Nações Unidas, com estacionamento no valor de R$ 10,00, exceto no dia 15 de setembro (sábado), quando também estará ocorrendo a Reparasul - Feira de Autopeças e Equipamentos para Reparação Automotiva na Fenac e o valor do estacionamento será R$15,00.

Programação

Confira a programação completa da Semana Farroupilha de Novo Hamburgo:

Sábado, 15 de setembro
- 17h: Invernadas Artísticas dos CTGs de Novo Hamburgo
- 18h30: Abertura Oficial
- 19h: Coral Vozes do Porteira
- 20h: Baile com Eco do Pampa. Abertura com Instinto Campeiro

Domingo, 16 de setembro
- 16h: Invernadas Artísticas dos CTGs de Novo Hamburgo
- 19h: Show com Mano Lima e Grupo M´Bororé

Quarta-feira, 19 de setembro
- 20h: Baile com Lincon Ramos

Quinta-feira, 20 de setembro
- 9h: Desfile Farroupilha de Novo Hamburgo
- 13h30: Show com João Luiz Correa
- 15h45: Show com Elton Saldanha
- 17h: Show com César de Oliveira e Rogério Melo


Fonte: Prefeitura Municipal de Novo Hamburgo-RS



O Boticário renova a conexão com o povo gaúcho em mais uma ação especial durante as celebrações da Semana Farroupilha. Na época em que o Rio Grande do Sul revive as emoções de um dos períodos mais heroicos da sua história, a marca retoma a campanha A Beleza de ser Gaúcho. Neste ano, a homenagem é um hino às tradições gaúchas, com uma música especialmente composta e gravada para a ocasião.

Ilustrada em vídeos de 1 e 2 minutos para TV aberta e internet, além de redes sociais, rádios e serviços de streaming, a música ressalta o orgulho do povo gaúcho, com imagens do cotidiano e cenários do Estado.

O clip vai embalar a promoção compre e ganhe, com distribuição de mateiras, em uma versão diferente de 2017, como um item colecionável. Serão 11 mil mateiras para o Estado inteiro, que serão entregues aos consumidores que comprarem acima de R$ 299. A promoção* é válida enquanto durarem os estoques em cada loja.

Durante a campanha, as vitrines das lojas no estado serão decoradas nas cores da Semana Farroupilha. No Facebook, uma ação de conteúdo também vai provocar um diálogo com os fãs da marca, com postagens convidando o internauta a completar os trechos de letras de música gauchescas conhecidas. A ideia aqui é conversar com quem interagir na ação, trazendo jargões típicos da linguagem.

Com a campanha, O Boticário amplia a identificação com o consumidor, conquistando o coração dos diferentes perfis de gaúchos, no que tange às suas conexões com tradições, culturas e valores do estado.

A Beleza de Ser Gaúcho
Promoção Compre e Ganhe uma mateira colecionável para compras acima de R$ 299,00 de 2 a 23 de setembro, em todas as lojas do Rio Grande do Sul.

*Válido enquanto durarem os estoques em cada loja.




Fonte: portal Elas por Elas

Italo Dorneles

{picture#https://scontent.fcwb2-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/20031980_1559156280771539_4826566830380784332_n.jpg?_nc_cat=0&oh=31056e35fc0ba042b61a3b826bd6d603&oe=5BD0DC01} O editor Ítalo Oliveira Dorneles é gaúcho, natural de Canguçu e hoje residente e domiciliado em Arroio Grande. Advogado, atua nas mais diversas áreas do Direito. Apaixonado pela cultura gaúcha, já participou (como integrante e ensaiador) de diversos grupos de danças e também participou de festivais de declamação. Desde 2008 edita, administra e mantém o PROSA GALPONEIRA. {facebook#https://www.facebook.com/italo.dorneles} {twitter#http://twitter.com/italodornelesrs} {google#https://plus.google.com/+ÍtaloDorneles} {youtube#http://www.youtube.com/c/%C3%8DtaloDorneles} {instagram#https://www.instagram.com/italodornelesrs}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.