Grid

GRID_STYLE
FALSE
TRUE

Custom Header

{fbt_classic_header}

Últimos chasques

latest

Loma é homenageada no Açorianos de Música

Artista Loma Robinson Estrásulas / Agencia RBS Correção: o Prêmio Açorianos de Música premia 13 categorias, e não cinco, como public...


Artista Loma
Robinson Estrásulas / Agencia RBS


Correção: o Prêmio Açorianos de Música premia 13 categorias, e não cinco, como publicado entre 20h16min de 26/3/2019 e 17h08min de 27/3/2019. O texto já foi corrigido. 

A música de raízes africanas, a cultura litorânea do Rio Grande do Sul e a força das mulheres que abriram, na marra, espaço nos festivais nativistas são fatos históricos relevantes muitas vezes esquecidos em premiações referentes às artes no Estado. Mas serão lembrados nesta quarta-feira (27) na figura de uma artista. A cantora e compositora Loma é a homenageada do Prêmio Açorianos de Música, que terá sua cerimônia realizada nesta quarta, às 20h, no Teatro Renascença (Avenida Erico Verissimo, 307), em Porto Alegre.

Nascida em Pernambuco mas radicada desde os primeiros meses de vida no Rio Grande do Sul, Loma dedicou seus mais de 40 anos de carreira a reunir e disseminar a música e a cultura nativista, afro-gaúcha e latino-americana no Estado. Aos 65 anos, após uma trajetória de sucesso nos festivais regionais e uma carreira salpicada por parcerias com nomes como Gilberto Gil, Elza Soares e Alceu Valença, Loma considera esse reconhecimento um dos pontos altos de sua carreira:

— Dias atrás, eu estava fazendo um retrospecto da minha vida e cheguei à conclusão de que construí um trabalho à margem da sociedade. O Açorianos, hoje, é o prêmio mais importante para quem vive de música. Para mim, essa homenagem é o grande reconhecimento que eu poderia receber — avalia a homenageada.

A carreira de Loma começou no Grupo Pentagrama, um dos grandes nomes do processo de renovação e fusão entre campo e cidade por que passou a música do Rio Grande do Sul nos anos 1970, ao lado de grupos como Os Tapes, Caverá, Canto Livre e Almôndegas. As influências do restante do Brasil e de sonoridades latino-americanas já se faziam presentes naquele momento e acabariam sendo elementos primordiais na carreira de Loma.

A incursão em ritmos que por muitas vezes eram recebidos com olhares tortos pelo cenário da música nativista acabou se intensificando a partir dos anos 1980, quando a cantora passou uma temporada no Rio de Janeiro e estreitou relações com artistas do porte de Gilberto Gil, de quem se tornou backing vocal, e Elza Soares, para quem gravou vocais em discos. Loma também gravou com os gaúchos Kleiton e Kledir (a voz dela está no sucesso Deu pra Ti) e Bebeto Alves.

Filha de mãe descendente de açorianos e pai pernambucano, Loma coincidiu a pesquisa sobre suas origens com uma dedicação à disseminação do maçambique, cultura nascida do sincretismo entre religiões de matriz africana e o catolicismo trazido pelos colonizadores portugueses, que se manifesta em rituais cheios de música e dança.

— Loma é importantíssima no resgate, ou descoberta, dos ritmos afro-gaúchos, principalmente da região litorânea. Talvez seja a cantora mais representativa da redescoberta desses ritmos — avalia o jornalista, crítico musical e colunista de ZH Juarez Fonseca.


Artistas competem em 13 categorias
Além de Loma, receberão menções honrosas no Açorianos a Escola Projeto, o estúdio Tec-Áudio, Ângela Flach e o empresário Ilton Carangacci. Mas o grande momento fica por conta da entrega dos prêmios: com mais de 120 inscritos, serão contempladas 13 categorias, entre elas, MPB, Instrumental, Erudito, Pop e Regional, DVD do Ano, Espetáculo do Ano e Disco Infantil. Entre os indicados estão nomes reconhecidos como Yamandu Costa, Renato Borghetti, Telmo de Lima Freitas e Arthur de Faria, além de promessas da nova geração, como a banda Dingo Bells, o cantor Thiago Ramil e a cantora Negra Jaque.

Principais indicados ao Prêmio Açorianos de Música

ERUDITO
Disco: Ernst Mahle: A Integral para Violoncelo e Piano – Hugo Pilger & Guilherme Sauerbronn; Chiquinho & Radamés – Quinteto Persch e Arthur de Faria; Improcreations - Amao Quartet; Homage: Compositoras do Brasil e da Itália, de Susie Geordiadis e Angolina Sensale.

Compositor: Ernst Mahle; Catarina Domenici; Amao Quartet; Radamés Gnattali; Chiquinho do Acordeon.

Intérprete: Hugo Pilger; Susie Geordiadis; Guilherme Sauerbronn; Angiolina Sensale; Glauber K. de Souza.

Instrumentista: Adriano Persch (Quinteto Persch); André Machado (Quinteto Persch); Daniel Castilhos (Quinteto Persch); Ezequiel de Toni (Quinteto Persch); Luciano Rohden (Quinteto Persch).


REGIONAL
Disco: Dona Maria –  Aluizio Rockembach; Pra se Ouvir Tomando um Mate – Luciano Maia & Gujo Teixeira; Jaguaretês: Luiz Carlos Borges Canta Telmo de Lima Freitas – Luiz Carlos Borges;  Ângelo e Arthur – Ângelo Franco e Arthur Bonilla; Yamandu Costa e Renato Borghetti – Yamandu Costa e Renato Borghetti.

Compositor: Telmo de Lima Freitas; Luciano Maia e Gujo Teixeira; Juliano Gomes; Aluízio Rockembach; Diego Muller e Érlon Péricles.

Intérprete: Aluizio Rockembach; Juliano Gomes; Ângelo Franco; Luciano Maia; Luiz Carlos Borges.

Instrumentista: Yamandu Costa; Renato Borghetti; Arthur Bonilla; Kiko Freitas; Guto Wirtti.


INSTRUMENTAL

Disco: Luminoso - Elias Barboza; Além - Kiai Grupo; A Margem – Marmota; Bons Ventos – Cristian Sperandir; Arrebol – Mafuá Trio Instrumental.

Compositor: Elias Barboza; Leonardo Bittencourt; Cristian Sperandir; Felipe Karam; Rodrigo Nassif.

Intérprete: Leandro Oliveira; Felipe Karam; Latino-América Duo; Elias Barboza; Cristian Sperandir.

Instrumentista: Elias Barboza; Lucas Fê; Leonardo Bittencourt; Cristian Sperandir; Biba Meira.


POP
Disco: Yantux ao Vivo - Yanto Laitano; Todo Mundo Vai Mudar - Dingo Bells; Baixar Armas – Duca Leindecker; Famoso Quem? - Tiago Ferraz; Mystic Love - Erick Endres.

Compositor: Arthur de Faria; Thiago Ramil; André Paz; Bebeto Alves; Duca Leindecker.

Intérprete: Rodrigo Fischmann (Dingo Bells); Daniel Debiagi; Tiago Ferraz; Diogo Brochmann (Dingo Bells); Negra Jaque.

Instrumentista: Luciano Leães; Luke Faro; Erick Endres; Duca Leindecker; Luciano Granja.


MPB

Disco: Novo – Alexandre Vieira; Todo Amor – Ju Rosenthal; Falso Folião – Mathias Pinto; Mais Tambor Menos Motor – Richard Serraria; Alma-Me – Sandro Souza.

Compositor: Alexandre Vieira; Juliano Guerra; Mathias Pinto; Richard Serraria; Sandro Souza.

Intérprete: João de Almeida Neto - Boêmios; Ju Rosenthal — Todo Amor; Nani Medeiros - Valentia; Paola Matos – Cor; Ricardo Cordeiro – Mares do Sul.

Instrumentista: Ângelo Primon (guitarra, violão, alaúde e viola de 10 cordas nos discos de Alexandre Vieira e Richard Serraria); Elias Barboza (bandolim nos discos de Ju Rosenthal, João de Almeida Neto e Mathias 7 Cordas); Lucas Kinoshita (percussões, efeitos e bateria nos discos de Richard Serraria e Alexandre Vieira); Mathias Pinto (violão 7 cordas em seu disco e no de Nani Medeiros); Samuca do Acordeon (acordeon, nos discos de Jéssica Berdet, João de Almeida Neto, Nani Medeiros e Mathias 7  Cordas).


DVD DO ANO

Yamandu Costa & Renato Borghetti – Yamandu Costa & Renato Borghetti; Nico Nicolaiewski – Só Cai Quem Voa; Os Fagundes – Tá no Sangue; Rock de Galpão – 10 Anos na Estrada; Qrquestra de Brinquedos – Orquestra de Brinquedos.


ESPETÁCULO DO ANO
Orquestra Villa-Lobos – Paz e Amor; 50 Tons de Pretas – A Mais Pura Verdade; Dona Conceição – Asé de Fala; Dingo Bells – Dingo Bells ao Vivo no TSP; Camerata de Violões de Porto – Carmen e os Violões.


DISCO INFANTIL
Parapiás – Música para Crianças; Crianças em Canto – Gurizada Medonha; Grupo Mú – Nesse Mundo Maluco.


Fonte: portal GauchaZH

Nenhum comentário