Grid

GRID_STYLE
FALSE
TRUE

Custom Header

{fbt_classic_header}

Últimos chasques

latest

#GanhaLuiza! Artistas gaúchos elogiam e dão dicas para Luiza Barbosa, que disputa final do The Voice Kids

Luiza, com Joca: antigos conhecidos Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal Neste domingo (14), a gauchada assistirá vidrada à final do The ...


Luiza, com Joca: antigos conhecidos
Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal

Neste domingo (14), a gauchada assistirá vidrada à final do The Voice Kids (RBS TV, 12h45min), de olho em Luiza Barbosa, que tem impressionado o Brasil com sua técnica vocal apurada. Juntos na torcida pela menina de Sapiranga, grandes estrelas da música dão dicas para ela trazer o bicampeonato para o Rio Grande do Sul (já que Thomas Machado venceu a edição do reality de 2017). Te prepara para cansar o dedo de tanto votar. #GanhaLuiza!

A poucos dias da final

Luiza, que está no Rio de Janeiro desde a noite desta sexta-feira (12) com os pais, o mecânico automotivo Geonei Dias e a auxiliar financeira Ângela Barbosa Dias, intensificou os ensaios nesta última semana, antes da final. Até então, a gauchinha de 12 anos ensaiava uma hora por dia, com o seu professor, Willian Varela. Agora, dobrou a carga e se dispôs a duas horas diárias de ensaios.

— Estou me dedicando muito para chegar na hora e emocionar todo mundo — garante ela, que, por exigência do programa, não revela quais músicas ensaiou nem os gêneros.

Carinho recíproco

Na semana derradeira, a gaúcha, que é natural de Igrejinha, mas mora em Sapiranga, fez uma participação especial no show de João Luiz Corrêa na terça-feira, em um dos templos do nativismo: a Sociedade Gaúcha de Lomba Grande, em Novo Hamburgo.

Na hora de comentar sobre os concorrentes, acostumada a competir em festivais nativistas, Luiza fala em um tom mais político, elogiando Jeremias e Raylla:

— Todos são bons, têm um potencial muito grande.

Ela e a família ainda não sabem quando retornam ao Rio Grande do Sul, depois do fim do programa. Porém, claro que a ideia é voltar com o título e encontrar o mesmo cenário das últimas semanas, quando foi recepcionada por fãs, no Aeroporto Salgado Filho:

— Todos me receberam com muita festa. Foi muito legal, tinha gente do meu CTG (Guapos do Itapuí, em Campo Bom) e da minha escola (Escola Luterana de Ensino Médio São Mateus, em Sapiranga). O pessoal está muito feliz, orgulhoso de mim. E eu estou feliz em representar Sapiranga e o Rio Grande do Sul.

"Escutar sua voz interior"

Participante do The Voice Brasil em 2013 e ganhadora do Grammy Latino em 2018, na categoria melhor álbum pop contemporâneo, pelo disco Noturno, Anaadi, 32 anos, afirma que Luiza tem uma voz "enorme" e uma interpretação muito madura para a sua idade.
— Isso tudo parece vir de uma paixão muito grande por cantar, que brotou nela desde pequenininha. Mas, no caso da Luiza, é muito mais do que paixão. É uma vocação que eu traduzo como um chamado.  É a música que escolhe a gente, não o inverso. Sem dúvida, a música escolheu a Luiza — observa a gaúcha. 

Verdadeira com sua essência

Para que a finalista arrase no palco do programa, Anaadi defende que ela deve ser verdadeira consigo e cantar da maneira que acredita:

— Escutar a sua voz interior. A música a chamou não só por causa da sua voz, mas por causa do seu espírito, do seu coração. Que ela possa ser sempre corajosa, verdadeira com a sua própria essência. Os louros vêm e vão. Pode ser que ela ganhe o primeiro lugar, pode ser que não. Mas isso é passageiro. O que define a relevância de um artista é o que ele deixa nesse mundo. 

"É cancheira! que tenha serenidade"

Em janeiro de 2018, Luiza nem sonhava com o The Voice Kids, mas já era vencedora de festivais nativistas, com  91 troféus. Na época, concorrendo ao prêmio de melhor intérprete vocal mirim no tradicional Rodeio de Vacaria, chamou a atenção de Joca Martins, um dos jurados. Ao final, a pequena venceu em sua categoria.

— Ela é uma intérprete com uma grande personalidade. Tem muita segurança, sabe o que está fazendo. Luiza transmite essa segurança para quem está assistindo, como eu, naquela oportunidade. Apesar da pouca idade, já tem muita maturidade, ganhou experiência nos festivais aqui do Rio Grande do Sul — atesta Joca, 51 anos.

Torcida familiar

Neste domingo, o gaudério assistirá à final em casa, em Faxinal do Soturno, na Região Central do Estado, ao lado da mulher, a cantora Juliana Spanevello. Na casa dos músicos, a torcida será toda da gaúcha.

— Estamos na expectativa pela final, ela é uma grande candidata a ganhar, merecidamente, o The Voice Kids. Tem a nossa torcida aqui em casa, para que seja a terceira representante gaúcha a ganhar um The Voice (Thomas Machado venceu o Kids em 2017, e Léo Pain, a versão adulta, em 2018) — declara Joca:

— Como a gente fala aqui, no Rio Grande do Sul, ela é muito cancheira! Já cantei com ela e achei incrível como a Luiza encara o canto. Só tenho a elogiá-la e mandar as minhas melhores energias. Apenas desejo que ela tenha serenidade. O resto, Luiza tem de sobra.

Os concorrentes


Jeremias aparece como um dos favoritos
Cesar Alves / TV Globo/Divulgação


Mesmo que a nossa torcida seja toda por Luiza, e que as suas performances e votações nas fases anteriores deem motivos para que estejamos otimistas, é sempre importante conhecer os adversários da gaúcha e ficar ligado nas suas qualidades. Em enquetes realizadas nesta semana, por sites nacionais, a maior "ameaça" ao título da gaúcha atende pelo nome de Jeremias Reis. Aos 11 anos, o capixaba, do time de Simone & Simaria, é apontado em diversas pesquisas como o grande candidato a vencer o reality show musical da Globo.

Na semana passada, ele passou para a final cantando Pétala, de Djavan. Ainda conta a seu favor no "fofurômetro" (até mais do que suas qualidades como cantor) o fato de parecer mais "criança" do que Luiza, que, muitas vezes, tem uma postura e um discurso de uma menina mais madura.

Já a outra finalista, a amazonense Raylla Araújo, 13 anos, do time de Carlinhos Brown, teve boa performance na semifinal cantando Amor, I Love You, de Brown e Marisa Monte. Porém, nem as suas apresentações nem o seu nível de "fofurice" empolgam tanto o público de casa. Pelas pesquisas, Raylla deve ficar em terceiro lugar.



Raylla corre por fora
Cesar Alves / TV Globo/Divulgação

"Que os deuses da música te abençoem"

Vocalista dos Acústicos & Valvulados e integrante do Sala de Redação, da Rádio Gaúcha (600 AM e 93.7 FM), Rafael Malenotti define Luiza como fenômeno "tanto pelo talento musical quanto pela desenvoltura na frente das câmeras". A dica que o roqueiro dá para a gauchinha é que coloque todo o seu amor e sua alma nas canções.

— A dica que te dou, humildemente, tu já fazes ao natural, que é a paixão pela interpretação. Só reforço ainda mais a torcida de todos nós, gaúchos, para que tu possas nos brindar com mais essa linda apresentação que farás nessa final — dá o recado o roqueiro, 46 anos.

Para Malenotti, a conquista mais importante, Luiza já obteve até aqui:

— Independente do resultado, essa semente plantada por ti já está nos rendendo lindos frutos. Parabéns, boa sorte e que os deuses da música te abençoem hoje e sempre, pois talento, tens de sobra!

"Não há comparação em termos de voz"

 — Se o programa procura "a voz", Luiza é a voz. Não há comparação dela com os demais em termos de voz. Ela tem a melhor voz disparado, já é uma realidade como cantora, tem grandes chances de ganhar.

É com essa empolgação e cheio de elogios que Léo Pain, 34 anos, fala na nossa finalista. Vencedor do The Voice Brasil 2018, o músico gaúcho, que hoje mora em São Paulo, revela que estará nos Estúdios Globo, no Rio de Janeiro (onde rola o The Voice Kids) neste domingo, para assistir à final e torcer por Luiza.

Como dica, aconselha a guria a "cantar com o coração". Assim, segundo ele, tocará o coração das pessoas que estarão em casa, assistindo ao programa. Além disso, ele gravou um vídeo para Luiza.

— É o que faz as pessoas votarem. E acredito que a escolha da música também é bem importante, é o que define se as pessoas vão gostar (do candidato) ou não. Como é um programa de cover, de releituras, a música tem que ser bem escolhida — pontua ele, para passar outra orientação:

— Ela tem que ter muita concentração e fazer o combinado. Em geral, o diretor do programa, antes de começar as apresentações, pede que os concorrentes façam o que foi combinado antes. E ela sabe fazer bem isso, pois tem experiência em festivais.

Encanto

O músico guarda, também, Luiza em sua memória, pelos palcos do Rio Grande.

— Me lembro dela muito antes do The Voice Kids, a conheci quando disputou a versão mirim do Carijo da Canção Nativa, de Palmeira (das Missões). Fiquei bem emocionado ao ver a Luiza cantar — recorda.

Sobre as diferenças entre as edições infantil e adulta, Léo admite que o "fofurômetro" as distingue:

— São crianças cantando. A gente já fica encantado por eles serem crianças e cantarem tão bem. O The Voice Kids tem o poder de emocionar mais as pessoas.

"Que represente muito bem a cultura gaúcha"

Para o vencedor do The Voice Kids 2017, Thomas Machado, só o fato de Luiza ter chegado à final já é uma baita vitória.

— Essa exposição em um programa transmitido para o Brasil todo é espetacular — destaca o cantor, 11 anos.

Como sugestões, Thomas recomenda que ela tenha bastante tranquilidade, que se concentre na música escolhida e que "faça o seu melhor" no palco.

— Que ela represente muito bem a cultura gaúcha e mostre que o nosso Rio Grande do Sul é muito poderoso — torce o vitorioso.

Torcida organizada

A exemplo das fases anteriores, haverá telão, neste domingo (14), no centro de Sapiranga, para que moradores, amigos e familiares possam assistir à performance da gauchinha e votar nela. Será disponibilizado sinal de wi-fi gratuito para que o povo vote à vontade em Luiza.

Neste domingo, só o público decide!

O campeão será decidido 100% pelo voto popular, ao contrário das etapas anteriores. Para votar, acesse o site do programa. O vitorioso fatura R$ 250 mil e um contrato com a Universal Music com a direito à gravação de álbum.


Fonte: GauchzZH

Nenhum comentário