Page Nav

HIDE
GRID_STYLE

Post/Page

Weather Location

Classic Header

{fbt_classic_header}

Header Ad

Últimos chasques:

latest

Erva-mate pode dar um toque especial a diferentes receitas

Erva-mate pode dar um toque especial a diferentes receitas | Foto: Fabiana Camargo Santana / Divulgação / CP

 Setembro chegando e com ele vem a sequência de homenagens à Revolução Farroupilha. O orgulho de ser gaúcho vem à tona em…

Erva-mate pode dar um toque especial a diferentes receitas | Foto: Fabiana Camargo Santana / Divulgação / CP


 Setembro chegando e com ele vem a sequência de homenagens à Revolução Farroupilha. O orgulho de ser gaúcho vem à tona em eventos sociais, culturais e gastronômicos. A culinária gaúcha entra em evidência com seus sabores bem marcados com a influência alemã, italiana, indígena e portuguesa. Contudo os pratos típicos do pampa revelam a nossa identidade, com as carnes em destaque. Em primeiríssimo plano, o churrasco é a marca registrada do povo gaúcho.

O “espeto corrido” é servido em diversas regiões do mundo em suas famosas churrascarias. O matambre é outro prato típico do Rio Grande do Sul e de países vizinhos, como Uruguai, Argentina e Paraguai. O matambre é um pedaço de carne que é extraído entre a pele e a costela do gado bovino. O carreteiro, preparado com charque, não pode faltar quando se fala em culinária gauchesca. O prato é tão popular que foi incorporado à cozinha brasileira, sendo comum encontrá-lo em todo o país.

Em outras regiões do Brasil, vai ser chamado de arroz de carreteiro e, no Nordeste, o charque vai ser substituído por carne de sol. A doçaria gaúcha também se vale das receitas vindas de Portugal, Itália e Alemanha. Mas o sagu bem brasileiro é a sobremesa mais citada na culinária daqui.

Erva-Mate Vira Sobremesa

A bebida símbolo do Rio Grande do Sul, o chimarrão, também pode dar um toque especial à sobremesa que vai à mesa na Semana Farroupilha. O docente dos cursos de Gastronomia do Senac Tramandaí Gabriel Maschio ensina a fazer um doce feito com base de erva-mate e aromatizada com limão siciliano. “É um pudim de textura leve, sabor suave e que finaliza com elegância um almoço ou o jantar”, explica Maschio. O professor afirma ainda que pode substituir o açúcar da receita por uma lata de leite condensado, que deverá ser misturada aos ovos e as gemas.

Pudim de Erva-Mate aromatizado com limão siciliano

Ingredientes:
- 450 ml de leite integral
- 200g de nata fresca
- 30g de erva-mate (2 colheres de sopa)
- 200g de açúcar refinado
- 3 ovos
- 3 gemas
- 1 colher de café de raspas de limão siciliano
- 1 colher de café de extrato ou essência de baunilha

Para o caramelo:

- 200g de açúcar cristal
- ¼ de xícara de água (60ml)

Modo de preparo:

Para o caramelo:

Em uma panela (fora do fogo), misturar o açúcar e a água. Levar a panela ao fogo médio e não mexer mais. Deixar obter um caramelo de cor média (nem claro e nem escuro demais). Despejar em uma forma de pudim de 18 cm de diâmetro. Com auxílio de luvas e uma colher, distribuir a calda sobre as laterais da forma e sobre o cone e reservar.

Para o Pudim:

Em uma panela, misturar o leite e a nata fresca. Levar ao fogo médio e, quando iniciar uma leve fervura, apagar o fogo. Acrescentar a erva-mate, misturar e tampar a panela. Deixar em infusão por 20 minutos. Enquanto isso, colocar para ferver 2 litros de água para cozinhar o pudim. Em outro recipiente, bater os ovos, as gemas, o açúcar refinado e a essência de baunilha até obter uma gemada clara. Juntar a infusão de leite, nata e erva-mate aos poucos na mistura de gemas, misturando rapidamente para não cozinhar as gemas. Passar essa mistura sobre uma peneira com um pano de prato fino para retirar a erva-mate.

Acrescentar as raspas de limão siciliano e misturar. Despejar na forma caramelizada, cobrir com papel alumínio, levar ao forno sobre uma assadeira maior com rodelas de limão e somente dentro do forno despejar a água quente sobre a assadeira maior. Assar por 45 minutos a uma hora em forno 180°C. O ponto correto será quando espetar um palito e ele sair sem resíduos. Após assado e frio, levar à geladeira por oito horas antes de desenformar. Decorar com raspas de limão siciliano.


Fonte: jornal Correio do Povo
Para ver a publicação original, clique aqui.

Nenhum comentário

Ads Place