Resultado da 38ª Coxilha Nativista



Já era madrugada de domingo, quando os jurados Edilberto,  Bérgamo, Fabiano Fogaça, Márcio Rosado, Rogério Villagran e Shana Müller definiram os destaques da 38ª Coxilha Nativista de Cruz Alta, festival que aconteceu de 25 a 28 de julho, na terra de Érico Veríssimo.

Confere os premiados:

FASE GERAL:

Primeiro Lugar: Inventário de Campo
Gênero: Milonga
Letra: Juliano Santos/Michel Plautz.
Melodia: Marcelinho Nunes
Interpretação: Robson Garcia

Segundo Lugar: Continuidade
Gênero: Milonga
Letra: Rafael Machado
Melodia: Kiko Goulart
Interpretação Quarteto Coração de Potro

Terceiro Lugar: Nobre Cavaleiro Andante
Gênero: Milonga
Letra: Carlos Eduardo Nunes
Melodia: Carlos Eduardo Nunes
Interpretação: Pirisca Grecco

Melhor Instrumentista: João Paulo Deckert – Rosa de Pedra
Melhor Intérprete: Marcelo Oliveira – Rosa de Pedra
Melhor Melodia: Inventário de Campo – Marcelinho Nunes
Melhor Letra: Inventário de Campo – Juliano Santos/Michel Plautz
Melhor Arranjo: Rosa de Pedra
Melhor Indumentária: Pirisca Greco – Nobre Cavaleiro Andante
Melhor Conjunto Vocal: Continuidade - Quarteto Coração de Potro
Melhor Tema Alusivo a Cruz Alta: Não houve
Mais Popular:  Rancheira de Domador
Letra: Felipe Correa
Melodia: Felipe Correa
Interpretação: Raineri Spohr


FASE LOCAL
Primeiro Lugar: Meu Coração em Teu Peito
Gênero: Chamarra
Letra: Marçal Furian
Melodia: Diego Guterres
Interpretação: Juliano Moreno
Recitado: Marçal Furian

Segundo Lugar: Rancheira de Domador
Gênero: Rancheira
Letra: Felipe Correa
Melodia: Felipe Correa
Interpretação: Raineri Spohr

Terceiro Lugar: O Legado dos Galpões
Gênero: Milonga
Letra: Luiz Onério Pereira
Melodia: Fernando Soares
Interpretação: Cristiano Fantinel e Daniel Cavalheiro


Fonte: blog Ronda dos Festivais, de Jairo Reis

Marcadores: ,

Postar um comentário

[blogger][facebook]

Italo Dorneles

{picture#https://scontent.fcwb2-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/20031980_1559156280771539_4826566830380784332_n.jpg?_nc_cat=0&oh=31056e35fc0ba042b61a3b826bd6d603&oe=5BD0DC01} O editor Ítalo Oliveira Dorneles é gaúcho, natural de Canguçu e hoje residente e domiciliado em Arroio Grande. Advogado, atua nas mais diversas áreas do Direito. Apaixonado pela cultura gaúcha, já participou (como integrante e ensaiador) de diversos grupos de danças e também participou de festivais de declamação. Desde 2008 edita, administra e mantém o PROSA GALPONEIRA. {facebook#https://www.facebook.com/italo.dorneles} {twitter#http://twitter.com/italodornelesrs} {google#https://plus.google.com/+ÍtaloDorneles} {youtube#http://www.youtube.com/c/%C3%8DtaloDorneles} {instagram#https://www.instagram.com/italodornelesrs}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.