Origem do Tropeirismo no Brasil


TROPEIRISMO - ORIGEM DO TROPEIRISMO NO BRASIL

O Brasil, descoberto em 1500, era habitado por índios que tinham uma cultura rudimentar e se alimentavam da caça, da pesca, de frutos e alguns produtos cultivados na terra.

Em 1549, chegaram a Bahia, seus missionários jesuítas liderados por Manuel de Nóbrega para ensinar as verdades do Cristianismo aos nativos da terra brasileira. Tinham a missão de converter os índios ao catolicismo.

Esses missionários trouxeram as primeiras cabeças de gado que deram origem ao rebanho existente atualmente.

ORIGEM DA PALAVRA TROPEIRISMO

A palavra tropeiro vem de tropa, numa referencia aos homens que, em grupo, transportavam i gado de uma região para outra ou ainda, transportavam mercadorias, usando o gado como meio de transporte, na época do Brasil Colônia.

Tropeirismo (condução de animais soltos ou de mercadorias em lobos de animais arriados).

O GADO COMO MEIO DE TRANSPORTE

O gado como meio de transporte foi usado: a) no ciclo do açúcar – entre os séculos XVI e XVII quando várias regiões do interior nordestino se dedicaram a criação de animais para comercialização com os senhores de engenho; b) época da mineração – final do século XVII e início do século XVII.

A corrida da população pela exploração das minas com a descoberta do ouro e dos diamantes e a dedicação quase exclusiva pela procura de minerais, gerou uma grave crise de fome, nessas regiões, pois sonhavam com a riqueza mineral sem se preocupar com o cultivo de terra. Surgiu então um comércio, onde tanto eram transportados no lombo dos animais os produtos manufaturados que chegavam de Portugal, quanto os gêneros agrícolas.

Vê-se a importância do tropeiro para o comércio e abastecimento das regiões mineradoras. A formação de cidades e vilas e de uma elite nessas regiões, aumentou a necessidade de animais, tanto para as atividades locais como para o transporte.

A riqueza gerada pela mineração estimulou muitas atividades urbanas paralelas e reforçou o trabalho dos tropeiros que transportavam todos os produtos necessários ao bem estar da população assim como desempenharam o papel de mensageiros.


Fonte: blog Cantinho Gaúcho, de Carolina Bouvie
Marcadores: ,

Postar um comentário

[blogger][facebook]

Italo Dorneles

{picture#https://scontent.fcwb2-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/20031980_1559156280771539_4826566830380784332_n.jpg?_nc_cat=0&oh=31056e35fc0ba042b61a3b826bd6d603&oe=5BD0DC01} O editor Ítalo Oliveira Dorneles é gaúcho, natural de Canguçu e hoje residente e domiciliado em Arroio Grande. Advogado, atua nas mais diversas áreas do Direito. Apaixonado pela cultura gaúcha, já participou (como integrante e ensaiador) de diversos grupos de danças e também participou de festivais de declamação. Desde 2008 edita, administra e mantém o PROSA GALPONEIRA. {facebook#https://www.facebook.com/italo.dorneles} {twitter#http://twitter.com/italodornelesrs} {google#https://plus.google.com/+ÍtaloDorneles} {youtube#http://www.youtube.com/c/%C3%8DtaloDorneles} {instagram#https://www.instagram.com/italodornelesrs}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.