Apresentações serão nos dias 28 e 29 de outubro, sábado 21h e domingo 18h

 

"Três mulheres, três gerações e seus conflitos. Em comum, fora os laços sanguíneos, existe o amor que une avô, mãe e neta"
"Racismo e homofobia, uma combinação letal"
"Qualquer tipo de preconceito é como um vicio incurável, a reabilitação precisa ser diária e continua"
"Três mulheres, três gerações e seus conflitos. Em comum, fora os laços sanguíneos, existe o amor que une avô, mãe e neta"
"Qualquer tipo de preconceito é como um vicio incurável, a reabilitação precisa ser diária e continua"
"O que acontece quando o maior preconceito está dentro da própria casa?"

Autor - Fernando Duarte
Direção - Fernando Philbert
Elenco- Luzia Tomé, Priscila Fantin & Letícia Birkheuer


"Além do que os nossos olhos registram" fala sobre a convivência de três gerações de mulheres, apoiando e enlouquecendo umas às outras. Três visões muito particulares de mundo, três olhares diferentes para problemas semelhantes. A peça aborda temas diversos como família, amizades, classes sociais, racismo, homofobia e bullying. Ao mostrar essa complicada relação entre mãe, filha e avó, o espetáculo consegue expor, de maneira emocional, as agruras e alegrias do universo feminino.

- Não interessa que você, mulher, não tenha muitas amigas, nem more em uma grande metrópole, mas você já deu boas gargalhadas com as amigas falando sobre assuntos corriqueiros, sobre sua vida sexual, já se sentiu insegura em um relacionamento, já falou sobre o tamanho do membro masculino, já contou suas experiências sexuais, já tentou viver novas experiências, já sonhou com um príncipe encantado, já gastou mais do que podia em um sapato ou um vestido dos sonhos, observa autor, Fernando Duarte. Não é fácil para nenhuma das protagonistas, mas a peça apresenta soluções interessantes que poderiam se aplicadas no dia a dia de qualquer um.

Delfina (Luzia Tomé) é uma mulher que sempre teve a cabeça livre de preconceitos. Uma mulher agitada e independente. Possui uma rotina dinâmica e cheia de afazeres - alguns mais típicos outros mais peculiares. Uma avó moderna e articulada. Ela se identifica com os marginalizados e, desde jovem, luta pelos direitos das "minorias".

 Violeta (Letícia Birkheuer) é uma mulher elegante, divertida e ardilosa. Seu lema de vida é: "Mantenha as aparências e impressione sempre". Vive um casamento de fachada que lhe proporciona uma vida confortável. Ela foi sugada pelo mundo do marido e possui uma maneira prática e decidida, às vezes, cínica, de resolver os problemas e não raro é ela quem vai se sobrepor à Delfina e à Sofia em termos de sensatez e amadurecimento.

 Sofia (Priscila Fantin) tem uma relação conflituosa com os pais e encontra na avó o apoio não encontrado na relação com a mãe. Seu olhar para o mundo feminino instalado à sua volta é aguçado e provocador. Ela vive às turras com a mãe, mas o novo cotidiano intensifica seus laços com a avó.

A peça narra o encontro dessas três mulheres. Três gerações e seus conflitos. Com humor, cumplicidade, amor, paixão, companheirismo e perdas.

O espetáculo

Com patrocínio da Renner e Mapfre, o espetáculo escrito por Fernando Duarte, mesmo autor de "Callas" e "Depois do Amor" ambos dirigidos pela saudosa Marília Pêra, conta com direção artística de Fernando Philbert, que assinou a direção de aclamados espetáculos, tais como "O Topo da Montanha", com Lázaro Ramos e Thais Araújo, "O Escândalo de Felippe Dussaert", com Marcos Caruso, entre outros.

Passeando entre a comédia e o drama, a história retrata mulheres comuns, dessas que são encontradas nas esquinas da vida, por isso, são tão fascinantes. Delfina, quando jovem, casou-se com um rapaz negro. A família era contrária à relação, mesmo assim ela enfrentou o preconceito da época e foi viver sua historia de amor, da união nasceu Violeta. Violeta nasceu com os traços da mãe, desde pequena sente vergonha do pai, da cor dele. Aos 20 anos, entre viver uma história de amor e casar com um homem mais velho e rico, optou pelo casamento por interesse; dessa união nasceu Sofia. Sofia, como toda filha única, sempre foi muito cobrada; é a filhinha do papai que eles esperam ver casada com um bonito rapaz de família importante. Violeta sonha e panejada o casamento do século para a única filha. Quando Sofia assume ser lésbica, o mundo de Violeta desmorona e ela põe para fora todo o seu preconceito, até então velado.

Durante um encontro na casa de Delfina, as três mulheres tiram as máscaras e expõem suas opiniões e verdades.

- É uma história que precisa ser contada e assistida. O público, além de se identificar de imediato, sairá do teatro com boas reflexões, afima Duarte.
 

SERVIÇO
"Além do que os nossos olhos registram"
Gênero: Comédia dramática
Classificação indicativa: 12 anos

Dias 28 e 29 de outubro
Sábado 21h e domingo 18h
Ingressos:
Plateia e cadeira extra R$ 80,00
Camarote central: R$ 70,00
Camarote lateral: R$ 70,00
Galeria: R$ 20,00
*Em título promocional, 20 ingressos do setor "Camarote lateral' serão colocados à venda no valor de R$ 20,00 (para os 20 primeiros compradores).

Theatro São Pedro
Inf.: (51) 3227-5100
Vendas online: https://vendas.teatrosaopedro.com.br/

Ficha Técnica
Texto: Fernando Duarte
Direção: Fernando Philbert
Assistente de direção: Rodrigo França
Elenco: Luíza Tomé, Priscila Fantin & Letícia Birkheuer
Figurinos: Patrícia Muniz
Iluminação: Vilmar Olos
Cenário: Natália Lana
Visagismo: Walter Lobato
Fotos: Lucio Luna
Coordenador de projeto: Fernando Duarte
Dir. de produção: Fabricio Chianello
Realização: Ymbu Entretenimento LTDA


Produção Local: Little John Entretenimento
Assessoria de Imprensa Local: Silvia Abreu


LITTLE  JOHN  ENTRETENIMENTO
(48) 33046313 | contato@littlejohn.art.br
MARCELO FILGUEIRAS - 48 991235055 - marcelo@littlejohn.art.br
CRIS CARVALHO - 48 991376502 - cris@littlejohn.art.br

DESCONTOS:
Associados da AATSP
50% para todos os espetáculos (ingressos limitados)
Idosos
50% (mediante comprovante, conforme Lei Federal 10.741/2003 – Estatuto do Idoso)
Estudantes
Pessoas com deficiência
Jovens de baixa renda
50%, nos termos da Lei Federal 12.933

Conforme esta lei, o benefício de meia-entrada para estudantes só será concedido mediante a apresentação, no momento da aquisição do ingresso e na portaria do local de realização do evento, da Carteira de Identificação Estudantil (CIE), emitida pela Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG), pela União Nacional dos Estudantes (UNE), pela União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes), pelas entidades estaduais e municipais filiadas àquelas, pelos Diretórios Centrais dos Estudantes (DCEs) e pelos Centros e Diretórios Acadêmicos, com prazo de validade renovável a cada ano, conforme modelo único nacionalmente padronizado e publicamente disponibilizado pelas entidades nacionais antes referidas e pelo Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI), com certificação digital deste, podendo a carteira de identificação estudantil ter 50% (cinquenta por cento) de características locais.

A concessão do direito ao benefício da meia-entrada é assegurada em 40% (quarenta por cento) do total dos ingressos disponíveis para cada evento. O Theatro São Pedro disponibiliza até 623 lugares para comercialização de ingressos, o que, de acordo com a lei, libera até 374 lugares para venda de ingressos com meia-entrada.
Em compras pelo call center ou internet, o documento deverá ser apresentado na retirada do ingresso e no acesso ao evento.

Doadores de sangue

50%, mediante apresentação da carteira de doador emitida pelo Hemocentro ou Bancos de Sangue do Estado do RS, nos termos da Lei Estadual 13.891.

Sócios do Clube do Assinante RBS (Titular e 1 Acompanhante)
Mediante apresentação da Carteira de Associado vigente ou documento emitido pelo Clube.
 

Assessoria de Imprensa: Silvia Abreu (MTB 86794) - 13/09/2017
Fones: 51 994046106 (Claro) | 982385577 (Tim)
Axact

#ProsaGalponeira

O Prosa Galponeira é um portal voltado para a divulgação da cultura gaúcha, amplamente diversificado, trazendo notícias sobre os festivais nativistas, shows - agenda de artistas, rodeios, eventos em CTGs, MTG e CBTG, artigos culturais, histórias e personalidades marcantes da nossa cultura, entre outras informações e histórias. E-mail: prosagalponeira@gmail.com.

Poste o seu comentário:

0 comments: