Mas bueno, segue abaixo o que conversamos, e um pouco mais da história desse baita cantor de uma simplicidade sem tamanho:

EV: Tchê, nos conta um pouco mais de ti. Onde tu nasceu e onde tu moras atualmente. Onde precisamos ir pra tomar uma mate contigo?

Marcelo Oliveira: Eu nasci em Porto Alegre em 1975 e mais tarde me mudei para Gravataí onde me encontro até hoje!

EV: Desde quando tu canta, e o que te fez sentir que essa era a arte da tua vida e que tinha que apostar nela?

Marcelo Oliveira:  Canto desde os 12 anos de vida, e praticamente nasci e cresci dentro de CTG! Mas a pessoa que me deu um grande incentivo e que me fez realmente acreditar que o meu canto poderia ir mais além , foi o cantor dos caminhos Luiz Marenco! Sou grato a ele por toda a ajuda que me deu no início da minha carreiro em 1998 e que me dá até hoje!

EV: Quantos festivais mais ou menos tu já cantou? Tem ideia?

Marcelo Oliveira: Não tenho ideia , costumo contar pelos anos cantados... São 18 anos de festivais e mais de 500 músicas cantadas!

EV: Mas e diz, quem é o tal Moço Domeiro e quem é a Moça Bonita afinal?

Marcelo Oliveira:Com certeza, considero um grande obra do Rogério Villagran musicada pelo meu compadre Cristian Camargo!!! Esta música foi uma homenagem do autor da letra Rogério Villagran aos seus pais, e que o Cristian musicou magistralmente! Escolhi ela pra dar nome ao meu Álbum duplo pois ela divide bem a minha trajetória pelos festivais, onde canto a música campeira e a música romântica do Gaúcho!!! Por isso ela separa bem ... pois são 11 músicas campeiras com o título de Moço Domero, e 11 músicas românticas com o título de moça bonita!

EV: Como vai a lida do novo CD que está para sair?

Marcelo Oliveira: Estamos nos finalmente, na verdade esperando mais alguns apoiadores para prensarmos o disco. Acredito que no máximo até novembro ele esteja nas mãos de quem aprecia a nossa arte da terra! Apoiadores entrar em contato no e-mail marceloliveiracanario@hotmail.com ou nas minhas contas do Messenger do face ou Instagram

EV: Tchê, tem alguma música que tenha alguma história especial pra ti, seja composição tua ou então de outro grande poeta, que tu queira compartilhar com o pessoal?

Marcelo Oliveira: Me procurando , Rincão da Alma , Morada, cada uma tem sua história, acho que música é isso ... sentimentos que se misturam pra compor um tema... Se fosse escrever aqui pra ti faria um livro de no mínimo 500 páginas hehehehe!!!

EV: Para encerrar, o pessoal aqui da Serra te conhece bem, até porque já faz um bom tempo que tu canta por aqui, inclusive já defendeu algumas músicas no Festival Cesar Passarinho, e fez também o Memorial Terra que Canta. Qual a sensação de voltar a Caxias, cantar no Paiol com casa cheia como sempre?

Marcelo Oliveira: Me sinto muito feliz sempre que posso levar o meu canto até Caxias, pois aí fiz grandes amigos desde os tempos da Chula até os dias de hoje ! Meu canto sempre se fortalece ao passar por aí, além de matar um pouco da saudade desses grandes amigos! Falta pouco agora e já estou louco que chegue o dia pra mais esse encontro com Caxias do Sul e arredores! Gratidão sempre pelo carinho que o povo Caxiense oferta a minha música e pessoa!

EV: Então tu atracava uma velha chula individual? hahaha

Marcelo Oliveira: Eu dancei um pouquinho hahaha


Fonte: portal Estância Virtual
Para saber mais informações, clique aqui.
Axact

#ProsaGalponeira

O Prosa Galponeira é um portal voltado para a divulgação da cultura gaúcha, amplamente diversificado, trazendo notícias sobre os festivais nativistas, shows - agenda de artistas, rodeios, eventos em CTGs, MTG e CBTG, artigos culturais, histórias e personalidades marcantes da nossa cultura, entre outras informações e histórias. E-mail: prosagalponeira@gmail.com.

Poste o seu comentário:

0 comments: