Buenas moçada, tudo certo? 

O que falar desta dança que eu mal conheço e já considero muito? A verdade é que poucas vezes se falou nela, porém foi muito dançada em tempos passados aqui no estado. Não tão antigamente assim como as demais danças quando foram pesquisadas, mas sim a coisa de 40/50 anos atrás em bailes e festas. 

Foi postado no Facebook por algumas pessoas certas explicações, a qual reunimos e estamos colocando logo abaixo. A forma escrita é um retrato fiel das postagens. 

Sr. Moacir Gomes dos Santos: 

"Na década de 1960, dançávamos a Tirana Charrua, era dançada dois peão e uma prendas. A foto a baixo é eu, minha irmã Loeci Gomes dos Santos e um amigo, Luis Carlos. É o final da dança, numa apresentação para os funcionários da VARIG."








Sr. Guaracy "Alma Gaúcha" 

"TCHÊ PARCEIRO, A TIRANA CHARRUA NÃO FOI INVENÇÃO DO EDGAR. TAMBÉM LÁ NOS MEUS 14 15 ANOS JÁ DANÇAVA LA EM OSÓRIO. TANTO NO CTG DA RURAL, O ESTÂNCIA GENERAL OSÓRIO, QUANTO NO ESTÂNCIA DA SERRA, NA MESMA ÉPOCA VINHA PRA PORTO ALEGRE E AQUI TAMBÉM DANÇÁVAMOS NO SENTINELA DO RS DA UGAPOCI,COM O Carlos Cardoso.

E ACABEI DE ENCONTRAR NO BLOG DO BARBICACHO SHOW UMA ADAPTAÇÃO DO NOSSO AMIGO Mario Arruda

DÁ UMA OLHADA AÍ Jairo Reis

BAITA ABRAÇO CUMPADRE." 

Encontramos também descrição no Blog Jairo Reis: 

"Quem me vê hoje em dia, talvez nem imagine que já fui um grande sapateador. Não, não é falta de modéstia, é verdade mesmo. Basta perguntar pra quem me conheceu lá pelo final da década de 1970 até meados da de 1980.Tá certo, já faz quase 40 anos. Mas, apesar deste tempo todo, ainda lembro como se tivessem acontecido ontem, as inúmeras apresentações, individuais e coletivas, das quais participei como integrante da Invernada Artística do CTG Coronel Chico Borges, entidade da minha terra natal, Santo Antônio da Patrulha.Eu era “meio enjoado” no sapateio da Chula, do Malambo e das danças tradicionais, que naquela época, entre 1976 e 1981, não eram mais do que vinte. Nós, integrantes da invernada do Chico Borges, além de sabermos todas as danças oficiais, tínhamos ainda no nosso repertório, uma dança a mais, chamada “Tirana Charrua”, que nos foi ensinada pelo grande sapateador e excelente coreógrafo, Edegar Campos, à época nosso instrutor. A execução da Tirana Charrua era um dos momentos mais esperados pela plateia que assistia as nossas apresentações, pois se configurava num bonito espetáculo de sapateios, recitados e sarandeios, que exigia boa memória, criatividade e muita habilidade dos dançarinos, motivos pelos quais cativava e encantava o público. Pra dançar a Charrua, bastavam dois peões, os mais destacados do grupo, que tivessem boa agilidade no sapateio, e uma penda, preferencialmente a melhor e, sempre que possível, a mais graciosa da invernada. Eu era sempre um destes peões."

E o registro dançado, fica a cargo do grupo Barbicacho Dança Show, a qual colocamos vídeo abaixo che!

Fonte: portal Estância Virtual
Para saber mais, clique aqui
Axact

#ProsaGalponeira

O Prosa Galponeira é um portal voltado para a divulgação da cultura gaúcha, amplamente diversificado, trazendo notícias sobre os festivais nativistas, shows - agenda de artistas, rodeios, eventos em CTGs, MTG e CBTG, artigos culturais, histórias e personalidades marcantes da nossa cultura, entre outras informações e histórias. E-mail: prosagalponeira@gmail.com.

Poste o seu comentário:

0 comments: