Chegamos a outubro, o mês onde há 50 anos iniciou a caminhada, dando seus primeiros passos, a instituição chamada MTG. Talvez nunca aqueles homens que discutiram exaustivamente a criação desta federação, imaginavam a dimensão que ela alcançaria. Meio século ainda é pouco, nem história é, mas a força de sua inserção social, a intensidade e abrangência com que suas ações atingem nossa sociedade estabelecem uma relação de resgate da tradição e conservação de valores éticos, morais e culturais. Apontam a um futuro promissor onde poderemos construir um campo amplo para uma grande discussão e a formação do que podemos dizer de uma Consciência Coletiva. Este imaginário social torna-se uma realidade que vai além das fronteiras de nosso pais. O que cada gaúcha carrega é o sentimento de pertencimento à sua identidade regional, ao orgulho de ser Gaúcho. É saber que tem origens, tem suas referências.

O Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG) é uma consequência deste processo social, deste sentimento que permaneceu durante anos adormecido, que algumas iniciativas não foram capazes de dar esta continuidade, este movimento que tem hoje. Neste momento devemos restabelecer algumas posições e convicções, devemos ir ao encontro de vontades e projetos coletivos. O impositivo, vontades pessoais, devem dar lugar a projetos contemplativos, amplamente abrangentes do todo. Assim nasceu o movimento, esta força que nos move, nos faz pensar, refletir e tomar posições referenciais que conduzem ao bem-estar da população.

Estamos todos de parabéns. A comunidade tradicionalista construiu um belo e grandioso trabalho. Hoje vemos gerações participando e convivendo, cada uma ao seu tempo de sua forma, e dando a contribuição necessária para o fortalecimento de nossa cultura regional. Este trabalho comprometido, voluntário, realizado em todas as entidades filiadas e não filiadas, mas que seguem de forma linear as principais orientações do MTG, nos revela de uma forma contundente e fortalece os objetivos dos jovens de 47 que são reafirmados com a criação de nossa federação.

O MTG está em uma outra grandeza. Temos que ter esta consciência e desta forma trabalharmos nossa instituição, fazer valer estes valores maiores, valores muito caros para todos, e continuarmos lutando por uma consciência coletiva capaz de agregar, unir e fortalecer ainda mais nossas posições perante a sociedade e os órgãos administrativos e legisladores. Mas jamais esquecermos que chegamos até aqui pelo nosso trabalho, união, desbravando nosso caminho pelas nossas próprias pernas. Assim somos, e sempre seremos, fortes, altivos, firmes e convictos de nossas posições. Ser gaúcho é um grande privilégio. Todos temos este sentimento independente de sermos tradicionalistas ou não, mas pertencer ao Movimento Tradicionalista Gaúcho é uma oportunidade única de reafirmarmos valores de nossa formação e identidade local, um orgulho a todos que ajudaram a pensar, construir e defender esta instituição.

Um grande abraço a todos e vida longa ao MTG.


Fonte: blog do MTG-RS
Axact

#ProsaGalponeira

O Prosa Galponeira é um portal voltado para a divulgação da cultura gaúcha, amplamente diversificado, trazendo notícias sobre os festivais nativistas, shows - agenda de artistas, rodeios, eventos em CTGs, MTG e CBTG, artigos culturais, histórias e personalidades marcantes da nossa cultura, entre outras informações e histórias. E-mail: prosagalponeira@gmail.com.

Poste o seu comentário: