Grid

GRID_STYLE
FALSE
TRUE

Custom Header

{fbt_classic_header}

Últimos chasques

latest

Apoie o projeto Influência

O projeto Influência conta a história da formação cultural dos gaúchos, sob o olhar da equitação crioula. Forjada na luta de adaptação...


O projeto Influência conta a história da formação cultural dos gaúchos, sob o olhar da equitação crioula. Forjada na luta de adaptação de um povo ao novo continente americano, a narrativa, embora conhecida, renasce através de uma releitura, buscando nas entrelinhas uma revisão de acontecimentos que se cruzam, se mesclam e perseguem fontes abrangentes para culminar em um relato conciso, baseado em meticulosa pesquisa e enriquecido com fragmentos de textos com suas grafias originais, resultado de 15 anos de ininterrupta investigação histórica.

A iniciativa alia a escrita, a imagem e os meios digitais na narração de cenas basilares, que culminaram na formação da identidade gaúcha. Sob o olhar aguçado do fotógrafo Eduardo Rocha – responsável pela produção de fotografias que são mais que recriações históricas -, a escrita cuidadosa de Henrique Fagundes da Costa – cujo trabalho de pesquisa resultou em um rico panorama das origens do povo sulino –, o projeto Influência traz a público um conteúdo ágil e substancial, aliado a um projeto gráfico arrojado, com uma grande carga cultural, que valoriza o regionalismo e o culto às tradições gaúchas.

PRÓXIMAS ETAPAS

O Projeto Influência é baseado em dois pilares: a pesquisa e as imagens. A etapa de pesquisa foi desenvolvida nos últimos quinze anos, com consulta a centenas de livros, análises de documentos, visitas a museus bem como entrevistas e auxílio de meios digitais. Foi um longo período que se encontra totalmente concluído. As imagens participam no projeto como um auxiliar à pesquisa. No entanto, essas imagens são recriações inéditas de diferentes etapas da formação do gaúcho e totalmente criadas por nossa equipe e que ainda precisam ser finalizadas.

As próximas etapas serão direcionadas para captar imagens do “gaúcho histórico”, num cenário original, de campos abertos, primitivos, livres de cercas ou elementos que os remetam ao presente. Faremos cenas de boleadas. Cenas com potros xucros, as bagualadas como eram referidas no passado. Cenas da pampa, forma de cavalos, animais nativos como avestruzes e outros. Retrataremos os aperos em coleções privadas e visitaremos estancias gauchas para captar imagens das lides com o gado e como todo o nosso legado cultural continua vivo aqui neste sul da América. Traremos imagens de personagens singulares, olvidados e que querem muito voltar às rodas de mate!





QUEM SÃO OS RESPONSÁVEIS?

Henrique Fagundes da Costa

Henrique Fagundes da Costa nasceu em Bagé, na Campanha gaúcha. Vindo de uma família de campo, cresceu em meio as atividades rurais, onde conviveu com as gentes simples que formam esse cenário que tanto o influenciou.

Ainda cedo, começou a reunir antigas peças do universo gaúcho, como freios, esporas e estribos e que mais tarde seriam inspiração para o início dos estudos sobre os aperos, o gaúcho e a equitação crioula. Foi integrante da Comissão Jovem da Associação Rural de Bagé, onde organizou o primeiro desfile histórico, embrião do Memorial do Gaúcho, que retrata os distintos períodos da nossa história, bem como um dos primeiros Concursos de Aperos do Brasil.

Recentemente foi indicado para integrar a Comissão de Cultura da Associação Brasileira dos Criadores de Cavalos Crioulos. Seus estudos e a busca incessante por novas fontes, levaram o autor a percorrer os caminhos da América bem como buscar os rastros da cultura equestre no velho mundo, afim de encontrar as influências da Equitação Gaúcha. Com esse objetivo, pesquisou nos principais museus do mundo, como no Vaticano, Louvre, Les Invalides e Britânico. Atualmente reside em Porto Alegre, onde concilia a carreira de Médico Veterinário com as pesquisas históricas e atividades de cunho cultural. É autor de Influência e já está trabalhando no seu próximo livro.

Eduardo Rocha

Gaúcho de Dom Pedrito, Eduardo cresceu entre a linha imaginária que divide o Brasil do Uruguai.

Fotógrafo e publicitário, Eduardo Rocha tem seu trabalho fotográfico voltado à arte e cultura regional. Possui experiência fotográfica internacional em países como Argentina, Uruguai, Chile, Peru, Canadá, África do Sul, Mongólia e China. Em 12 anos de experiência, já são mais de 100 álbuns de músicos regionalistas assinados por Eduardo, além de um trabalho de longo tempo voltado à cultura do Rio Grande do Sul envolvendo pesquisa, produção, arte, música e história.




Fonte: portal Estância Virtual

Nenhum comentário