Grid

GRID_STYLE
FALSE
TRUE

Custom Header

{fbt_classic_header}

Últimos chasques

latest

Cartografia dos Palcos: Espaços de espetáculos de dezenove cidades do RS são mapeados

Teatro Therezinha Petry Cardona, localizado em Montenegro, é um dos espaços mapeados. Foto: Tânia Meinertz   Espaços de espetácu...



Teatro Therezinha Petry Cardona, localizado em Montenegro, é um dos espaços mapeados. Foto: Tânia Meinertz

 
Espaços de espetáculos de dezenove cidades do RS são mapeados
Projeto percorre a Capital e o Interior com o intuito de coletar informações e imagens sobre os espaços culturais do Estado


O projeto Cartografia dos Palcos consiste no mapeamento dos espaços de espetáculos (artes cênicas e música) existentes em 19 cidades que contemplam as nove regiões funcionais dos COREDES, além da criação de uma rede de gestores e produtores do Interior. O projeto foi contemplado pelo CONCURSO "PRÓ-CULTURA RS FAC #JUNTOSPELACULTURA_2"

Os espaços existentes estão aptos para receber a produção cultural feita no Estado? E se essa produção circulasse por todo o Estado? Atualmente, isso acontece por iniciativa de alguns produtores, mas de forma isolada, ou então pelo projeto Palco Giratório, do Sesc. O objetivo desse projeto é preencher uma lacuna fundamental para que a circulação de espetáculos no Estado aconteça de maneira continuada.

As jornalistas Michele Rolim e Silvia Abreu vão percorrer essas cidades ao lado da fotógrafa Tânia Meinerz com o intuito de coletar informações e imagens sobre os espaços. Após, essas informações serão disponibilizadas para o público através de uma plataforma com tecnologia georeferencial desenvolvida pelo técnico e teatreiro Leandro Silva.

A ideia da criação de uma plataforma online de consulta justifica-se por oferecer informações precisas sobre quais são os teatros que estão aptos a receber espetáculos e de que estrutura eles dispõem. Essa plataforma poderá ser atualizada sempre que necessário. Além de mapear e fazer uma radiografia dos espaços, a iniciativa amplia-se com as ações que irão colocar gestores e produtores em contato direto para formar uma rede de cooperação no Estado.

Busca-se com esse projeto favorecer a circulação de bens e produtos culturais para além da Capital, onde, notadamente, está centralizada esta produção. Também almeja-se a criação de indicadores que auxiliem produtores, artistas e gestores culturais no seu esforço cotidiano de produção, fomentando o processo criativo. A previsão de lançamento da plataforma é em outubro de 2019.

CIDADES CONTEMPLADAS
1.Bagé
2.Bento Gonçalves
3.Caxias do Sul
4.Cruz Alta
5.Erechim
6.Itaqui
7.Lajeado
8.Montenegro
9.Novo Hamburgo
10.Osório
11.Pelotas
12.Porto Alegre
13.Rio Grande
14.Santa Maria
15.Santana do Livramento
16.Santo Ângelo
17.São Leopoldo
18.Passo Fundo
19.Uruguaiana

 
Michele Rolim é Jornalista, pesquisadora e crítica teatral, Michele Rolim é doutoranda em artes cênicas pelo Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas da UFRGS. Trabalha na imprensa cultural desde 2009 - foi setorista de artes cênicas do Jornal do Comercio de 2009 a 2017. É coeditora do site AGORA Crítica Teatral (www.agoracriticateatral.com.br) e membro da Associação Internacional de Críticos de Teatro, filiada a Unesco. Autora do livro "O que pensam os curadores de artes cênicas" (2017, editora Cobogó). Participou dos júris do Prêmio Açorianos de Teatro, do Troféu Tibicuera de Teatro Infantil (ambos da Prefeitura de Porto Alegre) e do Prêmio Braskem em Cena no festival internacional Porto Alegre em Cena. Vem atuando em diversos festivais de artes cênicas no Brasil como crítica e debatedora.

Silvia Abreu é jornalista profissional, especialista em Produção e Gestão Cultural, atuando há 27 anos no mercado. É docente no Curso de Produção Cênica na Faculdade Monteiro Lobato. Atua como produtora e divulgadora nas áreas de teatro, circo, dança, música e artes plásticas. Já recebeu diversas premiações durante sua trajetória, como Prêmio Funarte de Arte Negra (2012); Prêmio Funarte de Teatro Myriam Muniz 2007; Prêmio Fumproarte (2011). Como produtora, foi distinguida com Prêmio Açorianos de Teatro de Melhor Produção em 1992 e 1996 e foi indicada ao Prêmio Açorianos de Música, categoria Produção Executiva, pelo CD "Ziringuindim", de Zilah Machado (2010). Em 2006, recebeu o Prêmio Açorianos de Literatura pelo livro "Negro em Preto e Branco - História Fotográfica da População Negra de Porto Alegre", em co-autoria com Irene Santos e Vera Daisy Barcellos.

 
Informações para a imprensa: (51) 981458419 (Michele Rolim)
Colaboração: Silvia Abreu

Nenhum comentário