Page Nav

HIDE
GRID_STYLE

Post/Page

Weather Location

Classic Header

{fbt_classic_header}

Header Ad

Últimos chasques:

latest

CTG Lanceiros vive três dias de muito amor às tradições em Santa Maria

Dançarinos sobem ao palco amanhã, às 19 horas, em busca de uma vaga à final

Motivo de inspiração para muitos poetas, cantores e artistas, o sol e a lua devem encher os olhos dos participantes da 16ª edição do Juvenart, em Santa Ma…


Dançarinos sobem ao palco amanhã, às 19 horas, em busca de uma vaga à final


Motivo de inspiração para muitos poetas, cantores e artistas, o sol e a lua devem encher os olhos dos participantes da 16ª edição do Juvenart, em Santa Maria, desta sexta-feira, 3, até domingo, 5. Pelo menos é o que pretendem os 28 dançarinos da invernada juvenil do CTG Lanceiros de Santa Cruz, que irão representar o município no maior evento tradicionalista do Rio Grande do Sul destinado à categoria.

A comitiva viaja nesta sexta-feira para participar da competição, que conta com 80 grupos de dança tradicionalista. Os instrutores Priscila Almeida e Emerson Cristiano Schuch, as coordenadoras do grupo Rosilaine Schoepf e Liane Clair Schroeder e pais também devem acompanhar os jovens.

Numa realização do CTG Sentinela da Querência, as apresentações estão programadas para ocorrer na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). O grupo santa-cruzense deve subir ao palco somente amanhã, às 19 horas, quando apresenta a entrada e a saída inspirados no romance do sol e da lua.

Integrantes do Bloco 4, os 14 pares disputam a vaga para a final com mais dez grupos de todo o Estado. Para isso, nas últimas semanas os ensaios têm sido intensificados na sede do CTG, no Bairro Schulz. De acordo com uma das coordenadoras, Rosilaine Schoepf, os integrantes, com idades entre 12 e 17 anos, ensaiaram todos os dias da semana nas férias de julho, das 19 horas às 23 horas.

A performance, que deve contar com dois personagens fictícios simbolizados por Laluna e Solano, usa passos gaúchos ao decorrer de uma música sob melodia de chamamé. Outro destaque da apresentação do Lanceiros são as pilchas, elaboradas especialmente para a nova invernada. “Devido às faixas etárias, apenas três dançarinos do grupo de 2017 permaneceram neste ano. Por isso, passamos por uma grande remodelação nos últimos meses”, conta Rosilaine.
Na edição anterior, em 2017, o Lanceiros ficou entre os 44 classificados. Por isso, o grupo não precisou enfrentar as fases classificatórias dessa vez. “Nossa expectativa para esse Juvenart é que a apresentação supere a nós mesmos. Não é fácil conseguir tudo aquilo que um grupo precisa para estar completo, mas temos a certeza de que fizemos o nosso melhor”, afirma Rosilaine.

Entre os dançarinos, Maria Eduarda Schoepf, 15 anos, está confiante no bom desempenho do grupo. “Nos últimos dias intensificamos os ensaios, foi muito produtivo. Acredito que todo o esforço vai valer a pena”, afirma. Há sete anos no Lanceiros (dois deles na invernada juvenil), a jovem, que já participou de outras competições, vai representar a lua, o que também deve trazer um brilho especial ao olhar da mãe Rosilaine.

Saiba mais
Para o Juvenart 2018 a invernada juvenil do CTG Lanceiros de Santa Cruz traz como tema o romance entre o sol e a lua. A coreografia de entrada será apresentada com música de Juliano Eloy. A retirada, por sua vez, deverá contar com a letra Lua do Brasil, de Rafael Altério e Jucá Novaes. A pesquisa das coreografias e a direção são de Alex Balaka.


Fonte: portal Gaz - sua gazeta online

Nenhum comentário

Ads Place