Em setembro de 1838 começou a circular o jornal "O Povo"


Casa onde morava Garibaldi, em Piratini, onde era editado o jornal O Povo


Num dia primeiro de setembro, do ano de 1838, começa a circular em Piratini, capital dos farroupilhas o jornal O Povo, órgão oficial da República Riograndense dirigido pelo letrado italiano Louiggi Rossetti e organizado por Domingos José de Almeida que havia comprado as prensas em Montevidéu, com o produto da venda de 17 escravos de sua propriedade no mesmo local. Se autointitulava "jornal político, literário e ministerial da República Riograndense". A Tipografia e redação foram inicialmente instaladas na mesma casa onde Rossetti morava com Garibaldi (foto).

Foi o primeiro periódico publicado depois da proclamação da República Rio-grandense, iniciando suas funções com sede em Piratini e depois transferindo-se para Caçapava, com a mudança da capital da república, continuando a ser editado até 22 de maio de 1840. Foi brevemente editado por Giovanni Battista Cuneo, de pois da saída de Rossetti, pouco menos de um mês antes do término do jornal, já que a tipografia farroupilha foi atacada por tropas imperiais e destruída.

Era bissemanal, circulando às quartas-feiras e aos sábados, quando não havia interrupção devido a circunstâncias da guerra. Durou mais tempo e teve mais números de edições publicadas que o jornal farroupilha anterior, O Mensageiro, que tivera pouco mais de um ano de atividade, entre 22 de abril de 1835 e 3 de maio de 1834.

Um mês de pois do início de sua circulação, foi proibida sua entrada em Porto Alegre. 


Jornal farroupilha O Povo


Fonte: blog do Léo Ribeiro
Marcadores: ,

Postar um comentário

[blogger][facebook]

Italo Dorneles

{picture#https://scontent.fcwb2-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/20031980_1559156280771539_4826566830380784332_n.jpg?_nc_cat=0&oh=31056e35fc0ba042b61a3b826bd6d603&oe=5BD0DC01} O editor Ítalo Oliveira Dorneles é gaúcho, natural de Canguçu e hoje residente e domiciliado em Arroio Grande. Advogado, atua nas mais diversas áreas do Direito. Apaixonado pela cultura gaúcha, já participou (como integrante e ensaiador) de diversos grupos de danças e também participou de festivais de declamação. Desde 2008 edita, administra e mantém o PROSA GALPONEIRA. {facebook#https://www.facebook.com/italo.dorneles} {twitter#http://twitter.com/italodornelesrs} {google#https://plus.google.com/+ÍtaloDorneles} {youtube#http://www.youtube.com/c/%C3%8DtaloDorneles} {instagram#https://www.instagram.com/italodornelesrs}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.