Marcelo Delacroix canta e conta fatos da música e da sua extensa carreira. Foto by Lia Zaini
 

Um dos mais criativos cantautores de sua geração dá seguimento ao ciclo de música e conversas no Quintal Bar e Cultura no dia 01/02

O próximo convidado do Toque Show possui uma trajetória consagrada na música, no teatro, na televisão, no cinema e no vídeo produzidos no Rio Grande do Sul. Com diversos prêmios na bagagem, o músico, cantor e compositor Marcelo Delacroix fala sobre sua vida e sua obra na próxima edição do projeto comandado pelo saxofonista e flautista Pedrinho Figueiredo. O encontro, que mistura música e bate-papo, ocorre no dia 01 de fevereiro, quinta-feira, às 21h30min, no Quintal Bar e Cultura, em Porto Alegre.

Em sua quarta edição, o Toque Show deverá repetir o sucesso dos três encontros anteriores, marcados pelas presenças de Hique Gomez (11), Frank Jorge (18) e Arthur de Faria (25). Entre uma canção e outra, o convidado conversa sobre acontecimentos significativos em sua carreira, formação, parcerias musicais e curiosidades. A plateia participa, encaminhando perguntas escritas.

O Quintal Bar e Cultura tem um espaço especial para essa programação. O minianfiteatro é aconchegante, com acomodação para somente 30 pessoas, o que possibilita um clima intimista, como boa conversa numa roda de música.

A última atração do Toque Show será no dia 08 de fevereiro com a participação de Nelson Coelho de Castro.


Sobre Marcelo Delacroix

Nascido em Curitiba-PR, em julho de 1966, Marcelo Delacroix foi criado em Porto Alegre, a partir dos cinco anos. Aos três anos ganhou do seu pai seu primeiro "violhão", que logo estava sem cordas, sendo usado como cavalo de pau, carro de corrida, ou cenário de grandes aventuras. Cresceu em um ambiente musical, estimulado pelos familiares. Aos 12, começou a investir todo o dinheiro da merenda na compra de discos, que incluíam os grandes da música brasileira, o rock dos 70, tropicália, clube da esquina, os nordestinos, jazz, música instrumental, folclore, musica latino americana...

Aprendeu a tocar violão como autodidata e logo em seguida formou seu primeiro grupo com um colega da escola e amigos do bairro: o Trança de Palha. Ingressou na Escola de Música da OSPA e em 1985 entrou na Faculdade de Música da UFRGS, primeiro no curso do bacharelado em violão, migrando mais tarde para o curso de licenciatura. Tocou em bares, participou de corais, festivais, deu aulas. Participou de muitos grupos, entre eles o Conjunto de Câmara de Porto Alegre (1983/1984); o Santa Preguiça (1985/1986); o Bando Barato pra Cachorro (1990-1993), ganhador dos prêmios Açorianos de Grupo Revelação em 1990 e Melhor Grupo em 1991, e o Quebra Cabeça. Em 1995 fez seu primeiro show solo com composições próprias, e no ano 2000 lançou seu primeiro disco individual, ganhador do Prêmio Açorianos de Melhor Disco MPB, tendo sido indicado, também, aos prêmios de melhor cantor e melhor compositor.

O segundo disco - Depois do Raio - veio em 2006 e ganhou os prêmios Açorianos de Melhor Disco de MPB e Melhor Disco do Ano. Traz composições em parceria com Arnaldo Antunes, Arthur de Faria e Ronald Augusto. Em 2008 fez uma turnê pela Europa, tocando na Bélgica e na Espanha. Lançou, em 2013, o disco Canciones Cruzadas, em parceria com o compositor uruguaio Dany López, indicado ao prêmio Açoriano Melhor Disco e Melhor Cantor. Fez trilhas e direção musical para teatro, dança, vídeo, cinema e televisão, tendo sido premiado em diversas ocasiões. Trabalha como educador musical, com crianças e adultos.

Sobre Pedrinho Figueiredo

Pedrinho Figueiredo é flautista, saxofonista, arranjador, compositor, consultor de acústica e instalações de áudio, técnico de som e produtor, com larga experiência na área da música instrumental. Há 28 anos integra o Renato Borghetti Quarteto. Neste período lançou seu único álbum, Primeira Impressão. Recentemente, criou o projeto Sobre Rodas de Choro e Chimarrão, com Samuca do Acordeon, tendo levado este projeto por 15 cidades do Rio Grande do Sul e também para Punta del Este e Montevidéu. Com Samuca estreou, também em Montevidéu, no Festival Música de La Tierra, seu novo espetáculo, "Sons do Ar". Recentemente, montou o espetáculo Bossa de Dois, com o pianista Luiz Mauro Filho, em homenagem ao histórico vinil lançado por Elis e Jair Rodrigues em 1965, Dois na Bossa. Premiado diversas vezes nos festivais nativistas, já foi indicado 11 vezes para o  Troféu Açorianos de Música, tendo recebido o prêmio de "Melhor Instrumentista em Sopro", em quatro edições, e de "Melhor Produtor" em uma.


SERVIÇO:

O Quê: Toque Show, com Pedrinho Figueredo e Marcelo Delacroix
Quando: 01 de fevereiro de 2018, quinta-feira, 21h30min
Onde: Quintal Bar e Cultura - Rua Luiz Afonso, 549 - Cidade Baixa, Porto Alegre-RS
Quanto: valor R$70,00, com 50% de desconto para estudantes, idosos e classe artística, e também com 50% de desconto na compra antecipada no site:  https://www.sympla.com.br/ToqueShow
Informações: toqueshowpf@gmail.com
 

Assessoria de Imprensa: Silvia Abreu (MTB 8679-4)
Axact

#ProsaGalponeira

O Prosa Galponeira é um portal voltado para a divulgação da cultura gaúcha, amplamente diversificado, trazendo notícias sobre os festivais nativistas, shows - agenda de artistas, rodeios, eventos em CTGs, MTG e CBTG, artigos culturais, histórias e personalidades marcantes da nossa cultura, entre outras informações e histórias. E-mail: prosagalponeira@gmail.com.

Poste o seu comentário:

0 comments: