Mãe e filha lançam projeto fotográfico que divulga Muçum

INICIATIVA: nas ruas de Muçum, mãe e filha viram a inspiração para um novo projeto - Lívia Oselame


Muçum - Um tributo a Muçum. Uma homenagem à Princesa das Pontes. Um material que serve como registro da cidade. Um convite para que as pessoas conheçam o município além da área central. Praças, igrejas, escolas, indústrias, ruas, trevos, clubes, lojas e, claro, a ponte que caracteriza o município estão registrados num DVD produzido e editado pelas moradoras de Muçum, Clara Gelatti e sua filha Manila Gularte Gelatti.

A mãe é jornalista; a filha, fotógrafa. E foi numa viagem com a família, para Montevidéu, no Uruguai, que Clara teve a ideia de replicar a iniciativa vista dentro do ônibus, em um dos passeios. "Chegou uma mulher vendendo DVDs com imagens do município que visitávamos. Comprei e quando cheguei em casa e olhei o material, me impressionei com a qualidade dos detalhes", recorda a jornalista.

A parceria com a filha foi decisiva para que a primeira edição do projeto fosse concretizada. "Foram mais de 200 fotos clicadas em pontos diversos de nossa cidade; o material conta com 162", destaca Manila.

Durante um mês e meio, as duas percorreram inúmeros locais, encarando como passeio as tarefas do que seria um novo trabalho. A fotógrafa sinaliza para a ausência de pessoas nas imagens, por questões de direito de imagem e para intensificar o objetivo, que é divulgar Muçum e convidar para que conheçam a cidade como um todo.

Cinquenta unidades foram produzidas com recursos próprios. Menos de uma dezena ainda restam. Conforme Clara, a ideia inicial era comercializar os DVDs para os caminhantes que chegariam em Muçum. "Mas a vinda foi cancelada e optamos por apresentar o material na Semana Farroupilha, e a adesão foi surpreendente", avalia.

A segunda edição do projeto está sendo planejada e, desta vez, as comunidades do interior é que deverão ilustrar e inspirar as lentes da câmera fotográfica de Manila. "Estamos abertos a sugestões", acrescenta.

Fazer em vez de reclamar

A iniciativa também visa deixar algum legado para a cidade. "As pessoas costumam reclamar muito, porque falta isso ou falta aquilo em nossas cidades; então, decidimos contribuir de alguma forma para valorizar nosso município e convidar para que outras pessoas o façam", resume Clara.

A maçã

Uma mão estendida ofertando uma maçã foi a foto escolhida pelas autoras para ilustrar a capa do material. A imagem é creditada à filha. "É o símbolo de uma oferta, e é isso que queremos fazer para nossa cidade", explica.

As autoras estão abertas a patrocínios para a realização da segunda etapa do projeto fotográfico. "Os custos não são tão elevados porque além de criarmos, produzimos todo o conteúdo, como o roteiro, o texto, a gravação de voz e as imagens; terceirizamos apenas a edição e estamos abertas a novos parceiros", completa a jornalista.

Fonte: Jornal O Informativo do Vale
Marcadores: , ,

Postar um comentário

[blogger][facebook]

Italo Dorneles

{picture#https://scontent.fcwb2-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/20031980_1559156280771539_4826566830380784332_n.jpg?_nc_cat=0&oh=31056e35fc0ba042b61a3b826bd6d603&oe=5BD0DC01} O editor Ítalo Oliveira Dorneles é gaúcho, natural de Canguçu e hoje residente e domiciliado em Arroio Grande. Advogado, atua nas mais diversas áreas do Direito. Apaixonado pela cultura gaúcha, já participou (como integrante e ensaiador) de diversos grupos de danças e também participou de festivais de declamação. Desde 2008 edita, administra e mantém o PROSA GALPONEIRA. {facebook#https://www.facebook.com/italo.dorneles} {twitter#http://twitter.com/italodornelesrs} {google#https://plus.google.com/+ÍtaloDorneles} {youtube#http://www.youtube.com/c/%C3%8DtaloDorneles} {instagram#https://www.instagram.com/italodornelesrs}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.