Integrando a programação do 11º Festejos Farroupilhas do Paranhana, que acontece em Taquara, até o dia 20 de setembro, foi promovido na quarta-feira (13), durante a manhã e a tarde, o Recanto Cultural. Uma bonita integração entre os estudantes que demonstram a tradição e a cultura do povo gaúcho em apresentações de dança, música, declamações e encenações teatrais emocionando e encantando quem prestigia o momento. Todos os educandários receberam, ao final do evento, um troféu de participação.

O Recanto Cultural contou com a presença de 14 escolas. As EMEFs Calisto Eolálio Letti que apresentou Chama Querida; Rosa Elsa Mertins: Assim Renasce o Gaúcho, Colégio Theóphilo Sauer: Oito Histórias para o Mundo, Antônio Martins Rangel: Os oito Bombachudos, Emílio Leichtveis: Resgatando a história da Chama Crioula e do Grupo dos 8, Salzano da Cunha: Chama Crioula e sua história e o amor pelo Rio Grande, Dr. Lauro Hamp Muller: Chama Crioula, 17 de Abril: As paixões de Paixão, Nereu Wilhelms: Orgulho de um povo e Getúlio Vargas: A origem da Chama Crioula e do MTG e as EMEIS Alice Maciel: Inauguração do Rancho da Alice Maciel, Leonel de Moura Brizola: Resgatando a Cultura Gaúcha, Tia Bete: Nossa Identidade Gaúcha, Harda Liana Muller: Herdeiros da Tradição.

Segundo o vice-presidente da Associação Amigos dos Festejos Farroupilhas do Paranhana, Jordâne Gossler, o Recanto Cultural é uma das atividades que dão sustento aos Festejos do Paranhana. “O evento justifica o nosso esforço. Quando digo nosso, destaco todos os apoiadores que ajudam a realizar o evento. Ao longo dos anos, a Secretaria de Educação fez um trabalho junto às escolas que tem gerado obras artísticas muito bonitas, trabalhos que quem assiste e acompanha se emociona. E é no Recanto Cultural que estes trabalhos são apresentados. Em nome da Associação o nosso muito obrigado aos professores por toda dedicação”, destaca Gossler.

O secretário de Educação, Cultura e Esportes, Antônio Edmar Teixeira de Holanda, salienta. “Este momento é especial porque estamos festejando, resgatando o que é nosso, a nossa cultura, a cultura que não é reconhecida cai no esquecimento, não deixem este momento ficar esquecido nas nossas escolas, vamos pensar em, futuramente, ampliar este momento para que as famílias e a comunidade possam prestigiar conosco”, menciona o secretário Edmar.

As professoras da EMEF Rosa Elsa Mertins, Deise de Andrade e Bianca Silveira, coordenaram a apresentação da escola. “Tivemos uma semana para montar a coreografia e ensaiar, e, mesmo sendo bem corrido, as crianças adoraram, ensaiamos nos três turnos e percebemos o quanto eles gostam da cultura cultura. Muitos valores estão sendo esquecidos, este evento resgata as nossas tradições, muitas vezes não incentivadas no âmbito familiar, então nós como escola e como Festejos estamos motivando as crianças a não esquecerem as suas raízes”, observa Deise.

Os alunos da EMEF Rosa Elsa Mertins, Victor Schimmelpfenig, 12 anos e Maria Luiza Soares de Souza, 13 anos, concordam com as professoras. “É uma emoção muito grande estar aqui se apresentando, representando a nossa escola e trazendo um pouquinho da cultura”, comenta Victor. “Durante o ano, não é muito divulgada a tradição, e, nos festejos comemoramos a história do nosso povo, é muito legal ver as pessoas se comovendo com isso, prestigiando a cultura gaúcha”, reitera Maria Luiza.


Fonte: Jornal Panorama
Para acessar o link da matéria original e acessar outras fotos, clique aqui.
Axact

#ProsaGalponeira

O Prosa Galponeira é um portal voltado para a divulgação da cultura gaúcha, amplamente diversificado, trazendo notícias sobre os festivais nativistas, shows - agenda de artistas, rodeios, eventos em CTGs, MTG e CBTG, artigos culturais, histórias e personalidades marcantes da nossa cultura, entre outras informações e histórias. E-mail: prosagalponeira@gmail.com.

Poste o seu comentário:

0 comments: