Amanda brilhou ao lado do pai dançando Mercedita
Foto: Reprodução Focus Cine


Quando os primeiros versos de ''Mercedita'' ecoaram da caixa de som, a filha Amanda Wilke Corrêa disse ao pai Bruno Machado Corrêa: "É agora". Na pista de dança, os dois emocionaram ao substituir a tradicional valsa pelo chamamé no sonhado baile de 15 anos. A escolha seguiu um estilo de vida da família que deixou a festa ainda mais divertida e única para a debutante.

O aniversário foi no dia 24 de junho em Maracaju, a 160 quilômetros de Campo Grande. Amanda é estudante do 1º ano do Ensino Médio e dançarina no CTG (Centro de Tradições Gaúchas) do Município. Encantada pelo chamamé e guarânia, a decisão de dançar Mercedita surgiu há 2 meses quando a família acertou todos os detalhes da festa.

O vídeo, que ficou como recordação, está fazendo um sucesso que Amanda não esperava. Publicado na página da Focus Cine, o vídeo já tem mais de 1,4 mil compartilhamentos e 1,3 mil curtidas.

"Foi incrível, parece que era pra gente dançar exatamente essa música. E depois de tanto ensaio a minha noite foi mágica", descreve Amanda.

Ela e o pai passaram dias ensaiando a apresentação dentro de casa. Com orientação do professor de dança de Amanda, os passos foram as escondidas para emocionar parentes e amigos. "Só minha família de casa sabia. Mas eu confesso que não imaginava essa repercussão. Todo mundo que assistiu me disse que ficou emocionado e realmente foi um momento muito emocionante".

Filha de pais agropecuários, a música marcou a admiração da família pela música regional. "Foi bem marcante, porque eu e meus pais gostamos muito de dançar. Isso veio da minha família e acabei me acostumando".

Antes da dança, Amanda temia errar algum passo, mas tirou de letra a interpretação de cada verso e melodia. "A gente ensaiava em casa com o saiote e erramos todas as vezes. Ali a gente deu conta e foi maravilhoso", diz.

De família gaúcha, a mãe Gabriela Wilke Corrêa, de 45 anos, não poupa elogios a filha. "Ela estava linda. Foi do jeito que a gente imaginou. Claro que os 15 anos é um sonho dos pais, mas esse foi principalmente dela, em cada detalhe. E ver ela dançando Mercedita fez todo mundo chorar".

Amanda revela sobre o nervosismo do pai que se transformou em confiança quando chegaram na pista. "Eu disse é agora e ele me respondeu: agora vai sorrindo. E acho que conseguimos transmitir nossa paixão pela música", conta.

Com passos impecáveis, pai e filha arrasaram na pista e mesmo nos últimos minutos, quando a tiara de Amanda quase caiu, ela a colocou de volta finalizando a dança nos braços do pai com direito a coreografia.


Fonte: Chasque de Thailla Torres, no portal Campo Grande News
Axact

#ProsaGalponeira

O Prosa Galponeira é um portal voltado para a divulgação da cultura gaúcha, amplamente diversificado, trazendo notícias sobre os festivais nativistas, shows - agenda de artistas, rodeios, eventos em CTGs, MTG e CBTG, artigos culturais, histórias e personalidades marcantes da nossa cultura, entre outras informações e histórias. E-mail: prosagalponeira@gmail.com.

Poste o seu comentário:

0 comments: