O casal Mauer, João Jorge e Jacobina Mentz Maurer, organizadores do ‘movimento milenarista’ entre os colonos de origem alemã da cidade de São Leopoldo, também foram fieis as tradições: Jacobina casou-se vestida de preto


Num dia 19 de maio, do ano de 1872 Jacobina Mentz Maures, líder dos Muckers, aparece vestida de branco ao pastor luterano João Jorge Klein, dizendo ser Jesus Cristo. O pastor crê e se postra de joelhos, adorando-a.

 Em 1824 o governo brasileiro cria uma colônia alemã no Rio Grande do Sul. Muitos passam a imigrar da Alemanha para o Brasil. Os avós de Jacobina imigraram para São Leopoldo. Fugiram da Alemanha pois estavam sendo perseguidos após abandonarem a Igreja Evangélica e criarem uma seita própria.
 
Jacobina Mentz é criada em Sapiranga, em meio a uma comunidade de imigrantes alemães fanáticos. Sua família foi responsável pela construção da primeira igreja protestante do Sul do Brasil.
 
Um dos momentos mais conturbados da história de Sapiranga se deu no final do século XIX. Jacobina Mentz e seu marido, João Maurer, fundaram uma seita religiosa no Morro Ferrabráz, em que os membros eram conhecidos como Muckers (em alemão significa falso santo).
 
Jacobina e João Jorge Maurer se conheceram em Hamburgo Velho, na metade do século XIX. Casaram-se e mudaram-se para Leoner-Hof (como era denominada Sapiranga). Jacobina sofria de ataques epilépticos, desde criança, o que fazia com que ela fosse vista como vítima de um transtorno do sistema nervoso, agravados por leituras de natureza religiosa.
 
Além disso, Jacobina auxiliava o marido no curandeirismo. Naquela época, os médicos eram escassos. Então, as pessoas apelavam para os curandeiros. Aos poucos, Jacobina misturava a religião com o atendimento aos doentes, através de leituras de passagens bíblicas para os pacientes. Logo, ela tornava-se famosa por suas meditações milagrosas.
 
Os adversários de Jacobina, preocupados com os acontecimentos no Ferrabraz, realizaram um abaixo-assinado, levando a imprensa da época a tomar partido contra Jacobina.
 
Em pouco tempo surgiram diversos conflitos entre esses dois grupos, acarretando em violência e mortes. Em 28 de junho de 1874, forças policiais atacaram os Muckers, que venceram o conflito. Isso contribuiu para a crença da divindade de Jacobina. Após outro ataque falho, Jacobina conseguiu fugir e se esconder no Ferrabraz. O fim do conflito se deu em 2 de agosto do mesmo ano, quando um traidor levou as forças policiais até o esconderijo de Jacobina Mentz, que foi morta junto da maioria dos Muckers.


Fonte: blog do Léo Ribeiro
Axact

#ProsaGalponeira

O Prosa Galponeira é um portal voltado para a divulgação da cultura gaúcha, amplamente diversificado, trazendo notícias sobre os festivais nativistas, shows - agenda de artistas, rodeios, eventos em CTGs, MTG e CBTG, artigos culturais, histórias e personalidades marcantes da nossa cultura, entre outras informações e histórias. E-mail: prosagalponeira@gmail.com.

Poste o seu comentário:

0 comments: