Amigo Léo Ribeiro de Souza, sobre seu post sobre o movimento ser mais popular... Eu acredito que isso vem ao encontro do voluntariado. E que tudo é um ciclo, que atualmente não está se fechando.

Com a concentração de esforços nas competições os voluntários para atividades como estas escolares e até coisas muito mais simples, foram deslocados pra estes "novos focos"... e outros voluntários, das outras atividades, se sentiram desgostosos e deixaram as entidades ou simplesmente frequentam eventos.

E aqueles novos que chegam, trabalham um pouco e vêem que o seu esforço vai todo para um poço sem fundo e que muitas vezes os mais beneficiados nunca são voluntários na própria entidade, que por fim acaba revertendo todos os recursos obtidos a estes mesmos. Que no caso deveriam ser os primeiros a se voluntariar. Afinal mensalidades e caixinhas não são suficientes para água, luz, estrutura e dezenas de custos que mantém a porta aberta da entidade.

Portanto não sobram voluntários, que são justamente aqueles que iriam desenvolver trabalhos de popularização! O MTG pode incentivar este novo enfoque popular, mas precisamos de gente para por em prática e muitos CTGs não estão se importando com estas pessoas, que estariam disponíveis para voluntariar em práticas não competitivas.
 
Jeandro Garcia

Fonte: blog do Léo Ribeiro
Axact

#ProsaGalponeira

O Prosa Galponeira é um portal voltado para a divulgação da cultura gaúcha, amplamente diversificado, trazendo notícias sobre os festivais nativistas, shows - agenda de artistas, rodeios, eventos em CTGs, MTG e CBTG, artigos culturais, histórias e personalidades marcantes da nossa cultura, entre outras informações e histórias. E-mail: prosagalponeira@gmail.com.

Poste o seu comentário:

0 comments: