No último dia 11, completou, exatamente, 15 anos que Luiz Carlos Barbosa Lessa nos deixou. Lessa nasceu em Piratini, no dia 13 de dezembro de 1929 e veio a falecer, depois de tres dias no hospital, em Camaquã, dia 11 de março de 2002. Folclorista, escritor, músico, advogado, historiador, produtor executivo de televisão, radialista, secretário de cultura do Rio Grande do Sul e um dos 20 gaúchos que marcaram o seculo XX.

Ao mesmo tempo em que se dedicava à implantação do tradicionalismo, Lessa passou a pesquisar a música regional. Em 1957, criou a popular toada Negrinho do Pastoreio, canção é baseada na lenda escravo que, ao perder a tropilha de cavalos do patrão, é amarrado e jogado em um formigueiro para morrer. Dentre suas obras mais conhecidas destacam-se "Rodeio dos ventos", um épico sobre como seria vida do povo gaúcho, e "Os guaxos", pelo qual recebeu prêmio em 1959 da Academia Brasileira de Letras.

Escreveu cerca de 61 obras, entre contos, músicas e romances. Participou intensivamente do processo de construção do Movimento Tradicionalista Gaúcho desde a construção do 35.

Hoje, sentimos saudades, pois não conseguimos desfrutar de tanto conhecimento. Que descanse em paz nosso grande mestre.


Fonte: blog do Rogério Bastos
Axact

#ProsaGalponeira

O Prosa Galponeira é um portal voltado para a divulgação da cultura gaúcha, amplamente diversificado, trazendo notícias sobre os festivais nativistas, shows - agenda de artistas, rodeios, eventos em CTGs, MTG e CBTG, artigos culturais, histórias e personalidades marcantes da nossa cultura, entre outras informações e histórias. E-mail: prosagalponeira@gmail.com.

Poste o seu comentário:

0 comments: