Hidrografia do Rio Grande de Sul

Devido à influência do relevo, os rios do território rio-grandense correm em duas direções: uns dirigem-se para o rio Uruguai, e outros encaminham-se para o leste. Os rios do Rio Grande do Sul são fronteiras naturais com outros territórios.

O rio Uruguai delineia grande parte do território rio-grandense, dividindo nosso estado da Argentina e de Santa Catarina, juntamente com o rio Pelotas.

BACIA DO URUGUAI

É formada pelo rio Uruguai e seus afluentes. No Rio Grande do Sul, encontramos apenas afluentes da margem esquerda, onde os rios correm de leste para oeste. O Uruguai é o rio mais extenso do estado, formado pela junção dos rios Pelotas e Canoas, e seu curso serve de limite com o estado de Santa Catarina e, mais adiante, com a Argentina. Separa também essa do Uruguai e, por fim, desemboca no estuário do Prata.

Em seu curso médio e superior, o Uruguai é um rio de planalto, com bom potencial hidráulico, que é aproveitado com as usinas de Itá e Machadinho. Na época das cheias, se torna navegável. Entre seus principais afluentes estão os rios Passo Fundo, Ijuí (rio de planície, sendo o mais extenso dos afluentes), Quaraí, Ibicuí, Piratinim, Camandaí e Turvo da Várzea, todos desembocando no rio Uruguai.

BACIA ATLÂNTICA/BACIA DO LESTE

 A bacia Atlântica, na verdade, nada mais é que um conjunto de bacias, que tem em comum o fato de todas correrem para o Atlântico, ou seja, de oeste para leste. O Jacuí é o mais importante desses rios, e também do estado. Nascendo no planalto Norte-Rio-Grandense, nas proximidades de Passo Fundo, corre inicialmente para o sul, como um rio de planalto, e nessa parte de seu curso foram construídas hidrelétricas, sendo a mais importante a de Itaúba. Depois de descer a encosta do Planalto, o Jacuí se dirige para leste, correndo sobre a Depressão Central, onde passa a ser navegável, além de fornecer irrigação para as lavouras de arroz da região.

Os principais afluentes do Jacuí são os rios Pardo e Taquari-Antas, que também descem do planalto em direção à Depressão Central. Deságua no lago Guaíba, em Porto Alegre, onde outros três rios também desembocam: Caí, dos Sinos e Gravataí. São municípios banhados pelo rio Jacuí: Passo Fundo, Marau, Não-me-toque, Espumoso, Tapera, Cruz Alta, Sobradinho, Júlio de Castilhos, Cachoeira do Sul, São Jerônimo e outros.

Essa bacia também compreende as lagoas e lagos litorâneos, e rios como Piratini (desemboca no Canal de São Gonçalo), Camaquã (deságua na Laguna dos Patos) e Jaguarão (desemboca na Lagoa Mirim). Laguna dos Patos: Também chamada de Lagoa dos Patos, se localiza no porto de Rio Grande e se comunica com o Atlântico a partir do Canal do Rio Grande. É a maior laguna do Brasil e uma das maiores do mundo.
Nela se encontra a Ilha dos Marinheiros, maior ilha do estado.
Lagoa Mirim: Parte da fronteira com o Uruguai, recebe as águas do rio Jaguarão, e comunica-se com a Laguna dos Patos através do Canal de São Gonçalo.
Lagoa Mangueira: Situada entre os municípios de Rio Grande, Santa Vitória do Palmar e Chuí.
Lago Guaíba: Recebe as água do Jacuí, do Caí, Sinos e Gravataí, e desemboca na Laguna dos Patos, sendo importante via de navegação. Banha POA. 
 

 


Por Carolina Bouvie
Fonte: Cantinho Gaúcho
Axact

#ProsaGalponeira

O Prosa Galponeira é um portal voltado para a divulgação da cultura gaúcha, amplamente diversificado, trazendo notícias sobre os festivais nativistas, shows - agenda de artistas, rodeios, eventos em CTGs, MTG e CBTG, artigos culturais, histórias e personalidades marcantes da nossa cultura, entre outras informações e histórias. E-mail: prosagalponeira@gmail.com.

Poste o seu comentário:

0 comments: