SE FOI O EDUARDO "VÉIO"

De ladrão não tenho dó
quero que viva enjaulado
vendo o sol nascer quadrado
das frinchas de um xilindró.
Mas não quero que vá só
ainda falta uns companheiros
que caparam meu dinheiro
e andam aí, de terno fino,
só que "veiaco" e ladino
se conhece pelo cheiro.

Charge do Cau Gomez, reprodução de A Tarde.


Fonte: blog do Léo Ribeiro
Axact

#ProsaGalponeira

O Prosa Galponeira é um portal voltado para a divulgação da cultura gaúcha, amplamente diversificado, trazendo notícias sobre os festivais nativistas, shows - agenda de artistas, rodeios, eventos em CTGs, MTG e CBTG, artigos culturais, histórias e personalidades marcantes da nossa cultura, entre outras informações e histórias. E-mail: prosagalponeira@gmail.com.

Poste o seu comentário:

0 comments: