O mês dos gaúchos é também período de renovar algumas peças bem específicas do guarda-roupa. Momento de comprar a pilcha nova, ou pelo menos, atualizar a bombacha ou a saia rodada. Para os gaúchos que não são adeptos ao traje completo, o lenço ou a alpargata dão o toque e mandam a mensagem: 'sou gaúcho'. Os acessórios do chimarrão, também ganham vez na Semana Farroupilha.

Em Venâncio Aires, uma cidade que respira tradicionalismo e 'bebe' chimarrão, o movimento em busca por itens da indumentária gaúcha não é apenas pelos membros do movimento tradicionalista. Pessoas de todas as idades, homens, mulheres e crianças procuram pelos itens, desde os mais casuais, usados no dia a dia, como também, os trajes oficiais usados, especialmente, em fandangos.

A empresária Teresinha Hickmann afirma que o mês de setembro é o principal período de vendas em seu segmento e salienta que é importante ter planejamento para atender a demanda. 'A procura começa no início do mês, sendo intensificada no período da semana farroupilha. Para nós é o principal período do ano, já que no Natal as pessoas levam apenas uma lembrancinha e agora é a pilcha completa. A nossa preparação para o mês de setembro começa em julho, com o reforço do estoque e preparação da equipe', explica antes de apontar os itens mais vendidos. 'A vestimenta infantil está tendo uma saída muito boa. No geral, a procura maior é pela bombacha, a bota e camisa', cita.

Incentivo à cultura

Em uma outra loja que vende acessórios da cultura gaúcha, a expectativa de aumento no número de vendas para os próximos dias não é deixada de lado. Contudo, a gerente da loja, Débora Nowotny, acredita que, devido à importância da cultura gaúcha para Venâncio, seria interessante o Munípio incentivá-la ainda mais por meio de mais opções de eventos. Débora acredita que esse incentivo também faria muitas empresas que trabalham com a venda dos itens a terem ainda mais movimento.

A proprietária da empresa, Raquel Gonçalves, ressalta que pessoas de todas as idades frequentam o local em busca de acessórios, mas a maioria dos clientes prefere comprá-los em vez de alugar. Além disso, a proprietária acrescenta que a loja recebe, com frequência, pessoas de cidades vizinhas. 'Acredito que isso ocorre, porque nos outros municípios existem muitos eventos e programações que envolvem a cultura gaúcha', comenta Raquel.

De olho nos preços

Tchê, a reportagem foi conferir os preços das vestimentas da cultura gaúcha. Veja agora quais são eles:
Bombacha: de R$ 75 a R$ 108
Guaiaca: cerca de R$ 30
Botas: em média R$ 170
Lenço: cerca de R$ 20
Chapéu: de R$ 140 a R$ 550
Camisa: em média R$ 100
Vestido: de R$ 150 a R$ 200
- Pilcha completa: em torno de R$ 555


Fonte: portal Folha do Mate
Axact

#ProsaGalponeira

O Prosa Galponeira é um portal voltado para a divulgação da cultura gaúcha, amplamente diversificado, trazendo notícias sobre os festivais nativistas, shows - agenda de artistas, rodeios, eventos em CTGs, MTG e CBTG, artigos culturais, histórias e personalidades marcantes da nossa cultura, entre outras informações e histórias. E-mail: prosagalponeira@gmail.com.

Poste o seu comentário: