Cerca de 1,5 mil cavalarianos participaram do evento na avenida Beira-Rio
JONATHAN HECKLER/JC


Isabella Sander

Após um Desfile Farroupilha marcado por adversidades em 2015, o evento deste ano mostrou força. O tempo bom e a temperatura amena em Porto Alegre levaram cerca de 15 mil pessoas à avenida Edvaldo Pereira Paiva (Beira-Rio), ao lado do Parque Marinha do Brasil, para assistir à passagem de representantes dos órgãos de segurança pública do Estado e das entidades conveniadas ao Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG).
Ao contrário do que ocorreu no ano passado, desta vez, não houve registro de protestos referentes ao parcelamento dos salários dos servidores estaduais. O prazo de seis meses para realizar os exames de mormo nos cavalos candidatos a desfilar, superior ao concedido em 2015, aumentou a participação dos animais de mil para 1,5 mil. Sessenta e sete entidades tradicionalistas da Região Metropolitana estiveram no desfile na Capital. No total, 5 mil pessoas participaram do evento, que marcou o encerramento da Semana Farroupilha.
Segundo o presidente do MTG, Nairioli Callegaro, o desfile coroou um trabalho de muitas mãos. "Começou no dia 20 de agosto, quando acendemos a Chama Crioula lá em Triunfo. Depois, começamos a montagem do Acampamento Farroupilha. Tivemos um desfile temático em 18 de setembro, assim como atividades artísticas e culturais dentro do Acampamento. Esta edição realmente entrou em um outro patamar", acredita o tradicionalista.
Ao contrário do recomendado no relatório entregue pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Acampamento Farroupilha, em dezembro, os organizadores não fizeram licitação para o evento. Callegaro alega que está fazendo o que acha que está dentro da legalidade.
"O MTG sempre construiu seus caminhos. Hoje, esse desfile acontece por causa da nossa entidade, porque, se não fosse o MTG, talvez não houvesse essa estrutura para montar. Eu acho que a sociedade precisa ver com outros olhos esse movimento, que completa 50 anos em 2016, se insere tão fortemente na comunidade e oferece ao jovem a conservação de alguns valores que estão se perdendo na sociedade", destaca.
O presidente do MTG garante, ainda, que desconhece os interesses que culminaram na abertura da CPI, pois não fez parte desse grupo. "O tradicionalismo que aprendi desde criança é esse que eu faço, com muito voluntariado, muitas pessoas envolvidas e dedicadas à nossa tradição, à nossa identidade regional e à nossa cultura", defende Callegaro.
Em termos de segurança, ele considera que houve grandes avanços no Acampamento Farroupilha deste ano. "As ocorrências foram reduzidas pela metade. Foi um trabalho de várias mãos, com a Brigada Militar, a Polícia Civil, as portarias, que fizeram um ótimo controle da organização, e com a conscientização dos piquetes, dos acampados e dos comerciantes", relata. Até segunda-feira, circularam 1.110.000 pessoas pelas dependências do Parque da Harmonia.


Fonte: Jornal do Comércio
Axact

#ProsaGalponeira

O Prosa Galponeira é um portal voltado para a divulgação da cultura gaúcha, amplamente diversificado, trazendo notícias sobre os festivais nativistas, shows - agenda de artistas, rodeios, eventos em CTGs, MTG e CBTG, artigos culturais, histórias e personalidades marcantes da nossa cultura, entre outras informações e histórias. E-mail: prosagalponeira@gmail.com.

Poste o seu comentário: