Fazenda Boqueirão / São Sepé
Foto: Lauro Alves / Agência RBS

A tradição gaúcha se juntou ao espírito olímpico num momento de culto. Na Fazenda do Boqueirão em São Sepé, a jovem Luiza Pires conduziu a Tocha Olímpica até o histórico fogo de chão que arde a 200 aos ininterruptamente no galpão da estância. A menina é neta de Dona Gilda Pires, proprietária do local que, por mais de cinco gerações, mantém ardente a chama que virou atração no Estado. Luiza acendeu a sua tocha com o fogo trazida na lamparina que mantém acesa a chama desde Olímpia, na Grécia. Para ela, foi o momento mais importante vivido na propriedade.

- Estes dois fogos significam o mesmo, a paz e a união, seja na nossa roda de mate ou entre os povos em uma Olimpíada - afirmou Luiza.

Por: José Alberto Andrade / Repórter da RBS que acompanha o trajeto da Tocha no Estado.
 


Fonte: blog do Léo Ribeiro
Axact

#ProsaGalponeira

O Prosa Galponeira é um portal voltado para a divulgação da cultura gaúcha, amplamente diversificado, trazendo notícias sobre os festivais nativistas, shows - agenda de artistas, rodeios, eventos em CTGs, MTG e CBTG, artigos culturais, histórias e personalidades marcantes da nossa cultura, entre outras informações e histórias. E-mail: prosagalponeira@gmail.com.

Poste o seu comentário: